Workshop sobre protocolo de eliminação do comércio ilícito de tabaco destaque social

Participantes da Conferência Central de África da Igreja Metodista Unida (Foto: Lucas Neto)

A realização nesta semana do “Workshop sobre o protocolo de eliminação do comércio ilícito de tabaco em Angola”, cujo objectivo especifico é aumentar a advocacia para o reforço do cumprimento dos compromissos do país, para com o protocolo, constituiu destaque do noticiário social da semana que termina hoje, sábado.

Na ocasião, o secretário de Estado da Saúde, Eleutério Hivilikwa, afirmou, em Luanda, que o tabaco causa enfermidades como cancro, ataques cardíacos e respiratórios e o seu consumo deriva ainda outras ramificações como o bloqueio do desenvolvimento e o aumento da pobreza.

Já o representante da Organização Mundial da Saúde (OMS), Javier Aramburu, disse que aplicação de medidas para a eliminação do comércio ilícito do tabaco é uma obrigação para todos os países membros signatários da Convenção Quadro contra o Tabagismo, cuja ratificação tem a força de um tratado internacional.

A luz do artigo 15º da Convenção, os países signatários reconhecem que a eliminação de todas as formas de comércio ilícito de produtos de tabaco é uma componente essencial da luta contra o tabagismo.

Mereceu também destaque da semana, a realização, em Luanda, desde 11 do mês em curso, no Instituto de Formação e Administração Local (IFAL), no Morro Bento, de uma Conferência Central de África, da Igreja Metodista Unida, com encerramento previsto para o dia a 14.

O evento decorre sob o lema “O facto de teres sido negado por uma pessoa não significa que neste mundo todos te vão negar, olha para o outro lado e verás que há alguém chamando por ti. Não perca a esperança de sorrir”.

Na abertura, o bispo da Igreja Metodista Unida, Gaspar João Domingos, considerou ser um prestígio Angola acolher, pela segunda vez, a conferência Central de África que vai fazer o balanço do quadriénio, reflectir sobre as decisões tomadas na reunião anterior e criar novas estratégias de trabalho para os próximos quatro anos.

Participam do evento, setenta delegados de cinco Conferências Anuais, nomeadamente Zimbabwé, Moçambique, Congo, Malawi, Quénia e Burundi e corpo Clérigo das mais variadas instituições religiosas em Angola.

Foi também noticiado nesta semana, a comemoração do Dia Internacional da Juventude, assinalado a 12 de Agosto do corrente mês, sob tema “O caminho para 2030: erradicando a pobreza e alcançando a Produção e Consumo Sustentáveis” .

Quinta-feira, uma delegação do Ministério da Saúde, chefiada pelo seu titular, Luís Gomes Sambo, inteirou-se do funcionamento das unidades sanitárias nos municípios do Nzeto e Tomboco, em trânsito para a cidade de Mbanza Congo, última etapa da visita de dois dias à província do Zaire.

O ministro da Saúde, Luís Gomes Sambo, reconheceu, sexta-feira, em Mbanza Congo, província do Zaire, haver progressos notáveis do sector na região, sobretudo nos domínios da cobertura sanitária e da construção das infra-estruturas.

O governante, que falava num encontro de balanço da sua visita de trabalho de dois dias à província, disse ter registado com agrado a criação de novas estruturas do sector de atendimento à população nesta parcela do país, realçando, deste modo, a construção do hospital regional em Mbanza Congo com a capacidade de 400 camas.

A comitiva regressa esse sábado à capital do país, Luanda. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA