Venda da Constituição dos EUA dispara após desafio a Trump

(AFP)

A venda das edições de bolso da Constituição dos Estados Unidos subiu depois que o pai de um muçulmano americano morto na guerra do Iraque disse, na Convenção Democrata, que Donald Trump desconhecia a Carta Magna.

Khizr Khan, um advogado educado em Harvard, cujo filho faleceu em um ataque a bomba no Iraque, desafiou o candidato republicano à Casa Branca e criticou suas declarações anti-muçulmanas e contra os imigrantes, balançando um exemplar da Constituição.

Na lista dos mais vendidos da Amazon, a versão de bolso da Constituição está em segundo lugar, apenas atrás do lançamento “Harry Potter and The Cursed Child”, e o número um mais vendido na categoria de história dos Estados Unidos.

A US$ 1 na Amazon, o texto, de 52 páginas, não parece ser a mesma edição que Khan tirou do paletó em um dos momentos mais importantes da Convenção Nacional Democrata, semana passada, na Filadélfia.

Os editores de outra edição – “A Constituição dos Estados Unidos e outros fascinantes dados sobre ela”, disseram à AFP que estava esgotado e que nunca viram algo assim em 23 anos no mercado.

“Hoje era o dia mais ocupado, definitivamente, está se acelerando”, afirmou Keir Walton, presidente da Oak Hill Publishing Company, fundada em 1993 em Chicago.

Walton disse que enviou 150.000 novas cópias para abastecer os estoques diante do aumento das vendas, após a aparição de Khan na Convenção. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA