Roubo de cacau preocupa produtores e autoridades são-tomenses

Roça de cacao em São Tomé e Príncipe (RFI)

O roubo de cacau nas parcelas agrícolas em São Tomé e Príncipe está a preocupar os produtores e as autoridades agrícolas.

O ministro da agricultura reuniu-se, esta quinta feira 18 de Agosto, com os principais produtores de cacau na perspectiva de se encontrar uma solução para combater este fenómeno.

Para o representante da SATOCAO, Frédéric Pedron uma empresa francesa que se dedica essencialmente a renovação de plantações de cacau, a produção e qualidade estão a ser afectadas com este fenómeno; “é muito importante que cada comprador saiba exactamente com quem está a trabalhar, a quem está a comprar cacao e de onde vem o cacao”.

Manuel Vicente, Presidente da cooperativa de exportação de cacau de qualidade , o roubo tem estado a desmotivar os produtores de cacau; “roubam nas parcelas e isso preocupa-nos muito enquanto dirigentes da cooperativa”.

Medidas vão tomadas pelo ministério da agricultura para estancar este fenómeno segundo o director-geral da agricultura; “uma das medidas é evitar que os menores não vendam cacao, que os compradores ambulantes tenham de ter o dia exacto de compra de cacao e que os vendedores de cacao terão que estar identificados”. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA