Responsável encoraja mulheres a elevarem nível de formação

Josefa Sacko - Ex secretária-geral da Organização Inter-africana do Café (Foto: Joaquina Bento/Arquivo)

A representante da vice-presidente da Organização Pan-africana das Mulheres (OPM) para África austral, Josefa Sacko, encorajou domingo, as mulheres a continuarem a trabalhar para elevar o seu nível académico, para melhoria do desempenho nos diferentes domínios.

Josefa Sacko, que falava à imprensa a margem do seminário realizado para marcar o dia da Mulher Africana (31 de Julho), ressaltou que estas acções constituem condição indispensável para defesa dos direitos das mulheres.

Salientou que deve ser prestado maior engajamento nas necessidades básicas da mulher como emprego, saúde, educação e outros, assim como dar-se atenção especial a alfabetização nas zonas rurais e as famílias mais desfavorecidas.

Neste ano, as comemorações do 31 de Julho, decorreram sob o lema “A defesa dos direitos da mulher para promoção da democracia e da paz”.

O dia da mulher africana foi instituído em 31 de Julho de 1962, pela Conferência das Mulheres Africanas, na capital da Tanzânia, Dar Es Salaam, como forma de promover a discussão do papel das mulheres na resolução dos problemas mais graves do continente.

A Organização Pan-africana das Mulheres foi criada com o objectivo de discutir o papel da mulher na reconstrução de África, no combate à propagação da Sida e do analfabetismo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA