Portugal em chamas: os próximos dias ainda são de alerta

(EURONEWS)

Portugal continua em chamas, com a Protecção Civil a dar conta de vários incêndios activos nos distritos de Aveiro, Braga, Porto, Viana do Castelo e Viseu. Estes são apenas os mais graves, contabilizando-se agora cerca de 80 frentes de fogo em território continental.

Nos primeiros 9 dias do mês de Agosto já tinham ardido mais de 25 mil hectares de área nacional.

Mas foi a pérola do Atlântico, a ilha da Madeira, o território português mais afectado, num fogo que fez 3 mortos, mil desalojados entre residentes e turistas e um primeiro balanço de 55 milhões de euros de prejuízo.

O primeiro ministro, António Costa, emitiu uma mensagem tranquilizadora aos turistas que visitam o Funchal, capital do arquipélago: “Agora temos de passar à próxima fase, reconstruir o que foi destruído, voltar à normalidade, devolver a confiança na Madeira como um destino turístico seguro.”

O fogo destruiu centena e meia de habitações, um centro comercial e um hotel de luxo.

Na Ilha da Madeira, o internacional Cristiano Ronaldo declarou estar disposto a uma generosa doação à ilha onde nasceu e que ainda tem focos de incêndio.

E se Constança Urbano de Sousa, ministra do Interior, lamentou a falta de solidariedade+ dos pares europeus, Timor Leste já anunciou há dois dias que aprovou em Conselho de Ministros a doação de dois milhões de euros a Portugal.

A detenção de pirómanos já sinalizados pela justiça, mas libertados e a falta de prevenção no “ordenamento territorial“http://www.dn.pt/portugal/interior/marcelo-quer-que-se-pense-a-serio-o-ordenamento-do-territorio-5331658.html: têm sido razão de críticas internas.

O Comandante da Protecção Civil, José Manuel Moura, prevê que os próximos ainda sejam dias difíceis devido ao vento e ao calor. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA