Pokémon Go, a nova arma de Hillary e Trump para captar eleitores

Mulher joga Pokémon Go no parque em frente à Casa Branca (AFP)

As equipes de campanha de Hillary Clinton e Donald Trump não hesitaram em aproveitar o sucesso do jogo Pokémon Go para tentar seduzir futuros eleitores, em especial os mais jovens.

“Estes dois jogadores de Pokémon acabam de se registrar para votar”, tuitou Joe Makielski, um dos responsáveis do Partido Democrata no Colorado (oeste), junto a uma foto de dois garotos que poderão escolher o próximo presidente dos Estados Unidos no dia 8 de Novembro.

Inspirado no título inventado pela Nintendo há 20 anos, esse jogo de realidade aumentada permite aos usuários caçar criaturas virtuais no mundo real e fazê-las combater entre elas.

Na semana passada, Hillary declarou em um discurso diante de seu eleitorado democrata que queria aproveitar esse fenómeno mundial para chegar a possíveis eleitores.

“Não sei quem criou o Pokémon Go, mas estou tentando ver como usá-lo nos centros de votação”, afirmou.

Até o momento, membros de sua campanha se lançaram às ruas do país em busca de jogadores para captar sua atenção durante alguns minutos e conseguir que se registem nas listas eleitorais.

Em um ato que ocorreu há pouco tempo no estado de Ohio (norte), a equipe de Hillary também convidou os cidadãos a passar por um módulo onde podiam conseguir Pokémons grátis, enquanto “aprendem mais sobre a secretária (de Estado) Hillary Clinton”.

Trump não ficou atrás. Seu arranha-céu nova-iorquino Trump Tower se tornou uma parada muito popular entre os usuários deste jogo. Na semana passada, sua campanha republicana postou um vídeo, parodiando Hillary como um Pokémon.

Criado por Niantic Labs junto com a Nintendo e sua filial The Pokémon Company, o aplicativo grátis já foi baixado por 75 milhões de pessoas. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA