Ping e Bongo reivindicam ambos vitória nas presidenciais gabonesas

Apoiantes de Ali Bongo nas ruas de Libreville a 25 de Agosto de 2016. (MARCO LONGARI / AFP)

No Gabão, os dois protagonistas das eleições presidenciais que decorreram a 27 de agosto passado, declaram ter ganho o escrutínio. Uma situação que promete ser tensa até à publicação oficial dos resultados.

No Gabão, tanto o candidato da oposição, Jean Ping, como o Chefe de Estado cessante, Ali Bongo Odimba, proclamaram-se ambos vencedores das eleições presidenciais, que decorreram a 27 de agosto.

Ontem, Jean Ping já tinha anunciado que as tendências gerais apontavam para uma vitória da oposição. Alain Claude Bi Nze, porta-voz de Ali Bongo respondeu-lhe hoje, acusando Ping de querer fazer pressão antes dos resultados definitivos.

Numa nova declaração, Jean Ping disse mais uma vez ter as provas do seu sucesso : “Eu acho que ele deveria ser fair-play, aceitar o resultado das urnas e ligar-me para felicitar-me. Temos connosco as actas eleitorais que só podem ser credíveis. Temos as actas que provam o que estamos a dizer. A minha vitória não é uma pressão, é um facto.”

Acusado de “fraude eleitoral congenital” pela oposição, O presidente Ali Bongo Odimba, respondeu oficialmente através do seu porta-voz, Alain Claude Bi Nze que explicou que “o candidato Jean Ping, em vez de esperar o fim das operações de apuramento dos votos e de centralização dos resultados, tenta por meios estranhos e ilegais autoproclamar-se vencedor. Na realidade os resultados são globalmente favoráveis ao candidato Ali bongo. Assim, vê-se claramente que o candidato Ali Bongo chegou em primeira posição e que esta tendência já não pode ser invertida.”

Entretanto, a missão dos 73 observadores da União Europeia declarou que “no processo eleitoral no Gabão faltou transparência”.

Os resultados oficiais das eleições só deverão estar disponíveis amanhã. (RFI)

DEIXE UMA RESPOSTA