Partido no poder preconiza formação política e ideológica

Delegados ao VII Congresso Ordinário do MPLA (Foto: Francisco Miudo)

A formação ao nível das estruturas de base do MPLA e os eventos associados são a melhor forma de desenvolver o trabalho de formação política e ideológica dos militantes, considera a Moção de Estratégia de José Eduardo dos Santos, candidato à presidência do partido.

No texto, apresentado nesta quinta-feira, no segundo dia do VII Congresso Ordinário do partido, que decorre em Luanda, refere que essa experiência permitirá a ligação dos militantes entre a teoria e a prática, e entre a acção partidária e as questões centrais da vida política, económica, social e cultural do país.

Preconiza a promoção periódica, através dos órgãos nacionais, intermédios, de base e das organizações sociais do partido, ciclos de palestras e conferências sobre as realização do partido e os ganhos da paz no país com militantes e a sociedade civil, quer em português, quer em línguas nacionais.

A propósito, a estratégia do candidato da direcção do MPLA para o período 2016-2021 atesta que o partido promove a formação política e ideológica dos seus militantes e dirigentes, na base dos princípios e valores fundamentais do socialismo democrático.

Contudo, anuncia que o partido revitalizará o seu sistema de formação política e ideológica, devendo, para o efeito, reajustar o programa curricular dos cursos que eram ministrados na antiga Escola Nacional do Partido.

Precisa que o MPLA continuará a prestar especial atenção à formação e expansão das redes de formadores, privilegiando a sua relação com a sociedade, mediante acções permanentes de formação e consciencialização política.

De acordo com o texto, o partido deverá continuar a sistematizar a avaliação periódica dos seus quadros, como instrumento de gestão indispensável à apreciação do desempenho da função exercida.

Para tal, define como critérios objectivos a responsabilidade, liderança e capacidade de decisão, potencial de competências, e a adequação à função ou disponibilidade para o diálogo e consenso.

O conclave, que conta com a participação de 2.530 delegados, decorre no Centro de Conferência de Belas sob o lema “MPLA – Com o povo, rumo à vitória”. Deverá eleger o presidente do partido e os membros do Comité Central propostos por este órgão partidário, na sua última sessão. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA