Malanje: Vice-governador exorta ex-militares a contribuirem na mudança do contexto económico

Malanje: Vice Governador para o Sector Político e Social (Foto: Rosário dos Santos)

Membros da Associação de Apoio aos Combatentes das Ex-Fapla (Ascofa) foram aconselhados hoje (segunda-feira), nesta cidade, a envolverem-se cada vez mais em acções criativas e produtivas que visam a mudança do contexto económico que o país vive, marcado pelo abrandamento da economia.

O apelo partiu do vice-governador para o sector político e social de Malanje, Manuel Campo, quando presidia, em representação do governador provincial, o acto central do 42º aniversário da proclamação das Fapla (Forças Armadas Populares de Libertação de Angola) e do 15º da criação da Ascofa, efemérides que hoje se assinalam.

Segundo o responsável, a situação requer a articulação de esforços entre os diferentes actores sociais, pelo que os integrantes da Ascofa são chamados a concertar ideias para o aumento da produção de diversos produtos, sem descurar a necessidade de unidade no seio dos angolanos.

Acrescentou que se deve ter consciência da preservação da paz nacional, visto que constitui um dos pressupostos para o reforço da consciência patriótica, assim como para o incremento da produção em diferentes domínios.

Por outro lado, Manuel Campo considerou o 1º de Agosto como sendo uma data história e que deve ser explicada às gerações vindouras, pois, ela marcou o surgimento das Fapla, forças essas que permitiram a conquista da independência não só de Angola, mas também da Namíbia, África do Sul e do Zimbabwe.

O vice-governador reiterou ainda a disposição do governo de Malanje em cooperar com a Associação, para que a mesma possa implementar os seus programas voltados para a melhoria das condições de vida dos ex-militares.

O acto central dos 42 anos de proclamação das Fapla e dos 15 de criação da Ascofa decorreu sob o lema “Por uma reintegração condigna dos combatentes das Ex-Fapla, trabalhemos por uma Ascofa forte e interventiva na diversificação da economia angolana”.

Contou com a participação de membros da Ascofa, do governo provincial e convidados.

A Associação de Apoio aos Combatentes das Ex-Fapla está implantada nas 18 províncias do país e controla actualmente 86 mil associados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA