Oeste dos EUA luta contra incêndios

(AFP)

Milhares de bombeiros continuavam lutando nesta segunda-feira contra gigantescos incêndios no oeste dos Estados Unidos, alimentados pela aridez extrema das florestas, e que deixaram pelo menos um morto e milhares de pessoas evacuadas.

Desde 22 de Julho, o estado da Califórnia enfrenta o intenso incêndio denominado Soberanes, que já queimou 16.437 hectares no norte de Big Sur, uma dos lugares turísticos mais populares da região devido às suas impressionares costas rochosas sobre o Oceano Pacífico.

Apesar dos 5.292 trabalhadores mobilizados pelas autoridades para combater os incêndios, apenas 18% das chamas foram contidas, devido ao difícil acesso aos focos, segundo um comunicado da agência estatal de incêndios CalFire.

O fogo já destruiu 57 casas e ameaça outras 2.000 construções, o que obrigou milhares de vizinhos a evacuarem a zona.

O condutor de uma escavadora morreu na semana passada em consequência dos ferimentos que sofreu enquanto tentava apagar o fogo nesta região.

Desde sábado, o incêndio baptizado Goose, no condado de Fresno (Vale Central da Califórnia) destruiu 728 hectares e continua activo, com apenas 5% das chamas contidas.

O CalFire prevê que as altas temperaturas vão dificultar o trabalho dos 1.328 bombeiros enviados à zona.

A situação está controlada no incêndio denominado Sand, que atingiu 16.766 hectares e obrigou mais de 20.000 moradores da cidade de Santa Clarita, ao norte de Los Angeles, a abandonarem suas casas.

O National Interagency Fire Center (NIFC) ratificou na segunda-feira no seu relatório mensal que a Califórnia continuará tendo “altas probabilidades (de sofrer incêndios) devido à longa seca” que atinge o estado há cinco anos.

“Esta situação pode se prolongar durante o outono e o inverno” boreais devido às condições climáticas, segundo o relatório.

A falta de chuvas provocou a destruição de 65 milhões de árvores, aumentando o risco de incêndio em todo o estado.

Os estados de Montana, Oregon e Wyoming também são vulneráveis à catástrofes, segundo a NIFC.

Em Idaho, o incêndio denominado Pioneer, às portas de Idaho City, mantém apreensivos quase 1.200 bombeiros, que lutam há duas semanas contra a agressividade das chamas, das quais 70% continuam fora de controle, enquanto 15.407 hectares já foram queimados, segundo a página de informações sobre incêndios InciWeb.

O mesmo ocorre com o fogo chamado de Virginia Mountains Complex, em Nevada, que já queimou 14.605 hectares e onde os fortes ventos prejudicam os trabalhos para conter o incêndio. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA