Morte de civil em Milwaukee não foi ato racista, garante polícia

(EURONEWS)

Os novos detalhes conhecidos do mais recente episódio de violência policial nos Estados Unidos, parecem deitar por terra o argumento do ato racista.

Apesar disso, a cidade de Milwaukee, no Estado do Wisconsin, continua a ferro e fogo.

A polícia esclarece que o polícia autor do tiro é negro (tal como a vítima) e que Sylville Smith estava a empunhar uma arma quando foi morto: “Sei que houve muito trabalho nas redes sociais para identificar o polícia em causa e que há muita gente a querer fazer-lhe mal. Posso dizer que ele é afro-americano, tem vários anos de experiência na polícia e e é um agente muito ativo. Estamos preocupados com a segurança dele. Está com familiares fora da cidade”, esclarece Edward Flynn, porta-voz da polícia de Milwaukee.

Em Milwaukee, os habitantes fazem o possível por limpar os sinais da devastação. Na noite de sábado para domingo, a multidão de manifestantes apedrejou carros da polícia e pegou fogo a vários estabelecimentos comerciais.

Este é apenas o mais recente episódio, nos últimos anos, em que um cidadão negro é morto pela polícia nos Estados Unidos. Outros casos recentes causaram ondas de violência e de tensão racial. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA