Moçambicanos exigem fim dos confrontos

Marcha em Maputo, capital moçambicana (ANTÓNIO SILVA/LUSA)

Citadinos da capital saíram hoje às ruas para marchar contra o conflito militar e o custo de vida no país.

Contra todas as expectativas da organização, apenas algumas centenas de pessoas marcharam, neste sábado em Maputo, contra o clima de guerra que o país atravessa, o que revela algum conformismo das pessoas face à situação, receia Alice Mabota, Presidente da Liga dos Direitos Humanos de Moçambique.

A forte presença policial e militar altamente equipada com carros blindados e armas de guerra, foi uma estratégia de intimidação usada pelo governo, considera Salomão Muchanga, Presidente do Parlamento Juvenil.

A crise política e económica, foram outros motivos que levaram as várias organizações da sociedade civil a convocarem a marcha de apelo à paz, sob lema “o povo já não aguenta”. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA