Ministra da Cultura aborda fenómeno religioso com Fórum Cristão Angolano

Carolina Cerqueira - ministra da cultura (Foto: Henri Celso)

Uma delegação da Igreja Evangélica de Angola , chefiada pelo reverendo Luís Nguinbi, foi recebida hoje em audiência pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, com quem abordou questões relacionadas com o fenómeno religioso no país e a parceria do Estado com as igrejas.

Durante o encontro, a ministra da Cultura apelou para um permanente papel das Igrejas na mediação e tranquilidade espiritual através dos bons exemplos e a educação permanente das comunidades com princípios que se coadunem com os preceitos do estado democrático de direito e a convivência pacífica, de respeito mútuo e solidariedade entre todos.

O actual quadro do fenómeno religioso no País, o trabalho realizado pelas igrejas afim de unificar as confissões religiosas e a apresentação do programa do Fórum Cristão Angolano, com vista à promoção do diálogo entre as diferentes igrejas, assim como uma maior concertação sobre o fenómeno religioso e a parceria com o Estado nos vários domínios estiveram na base do encontro.

Carolina Cerqueira informou, na ocasião, que a Comissão interministerial para o fenómeno religioso tem acompanhado a actividade das diversas entidades religiosas e a congregar esforços para alargar a cooperação em vários domínios, com vista ao fortalecimento da coesão social, a unidade nacional e o respeito na diversidade.

Ressaltou que factores sociais, económicos e migratórios têm propiciado uma conjuntura catalisadora no crescimento exponencial e descontrolado de confissões religiosas, o que está a merecer uma particular atenção por parte dos organismos do Estado, com vista a garantir a ordem e a estabilidade, assim como a preservação dos valores e tradições que enaltecem a cultura angolana, recordando a propósito que o Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, com vista ao cumprimento das disposições legais e, como forma de estancar a proliferação das confissões religiosas emitiu a Circular n.º 001/GMJDH/ 2013, de 01 de Abril, que orienta a não recepção pelos serviços da Justiça de solicitações de registo de qualquer confissão religiosa que não tenha os requisitos exigidos por lei para o seu reconhecimento.

Carolina Cerqueira recomendou que as igrejas elevem cada vez mais a sua actuação como parceiras do Estado, na promoção da educação cívica, amor ao próximo bem como no resgate dos valores e particularmente nesta fase no âmbito da campanha nacional do Registo Eleitoral incentivar as populações a aderir em massa ao registo eleitoral.

A governante manifestou disponibilidade para encontros periódicos do género com vista a aprofundar a relação de colaboração do Estado e as igrejas, como forma de dotar o Estado de melhores ferramentas para defender a sua identidade e salvaguardar o interesse nacional. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA