Mais de uma dezena de incêndios mobilizam 3.700 operacionais

Incêndio em Viseu. (Nuno André Ferreira/Lusa)

Da lista das 12 “ocorrências importantes” apontadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, o distrito de Aveiro concentrava um total de 1.171 operacionais e destacava-se por concentrar dois dos maiores fogos – em Águeda e Anadia.

Mais de 3.700 operacionais estavam pelas 07:00 de hoje mobilizados para combater os 12 fogos florestais mais significativos em curso no continente português.

Da lista das 12 “ocorrências importantes” apontadas no ‘site’ da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o distrito de Aveiro concentrava um total de 1.171 operacionais e destacava-se por concentrar dois dos maiores fogos – em Águeda (337 elementos de forças de segurança e socorro e 103 viaturas) e Anadia (331 operacionais e 98 veículos).

O incêndio de Águeda deflagrou já na segunda-feira de madrugada.

No mesmo distrito, 306 operacionais e 97 viaturas distribuem-se no combate às chamas em dois incêndios no concelho de Arouca (um dos quais com início na tarde de segunda-feira), e um no de Castelo de Paiva (com início na madrugada de quarta-feira).

No distrito de Leiria, no município de Castanheira de Pêra, as operações – que arrancaram na noite de segunda-feira – mobilizam 190 elementos, apoiados por 63 meios terrestres.

No município de Viseu, sede de distrito, 170 elementos e 57 veículos estão mobilizados para um fogo que teve início da manhã de segunda-feira.

No distrito de Viana do Castelo, também muito afetado pelos incêndios há vários dias, há fogos nos concelhos de Arcos de Valdevez e Caminha, os quais estavam a ser combatidos por 292 operacionais, com o apoio de 97 veículos.

O fogo em Arcos de Valdevez deflagrou já na segunda-feira de madrugada e o de Caminha teve início na quarta-feira.

No continente, são ainda considerados “importantes” (ou seja, com mais de três horas de duração ou mais de 15 meios de socorro) um incêndio em Vieira do Minho (distrito de Braga) e outro em Montalegre (distrito de Vila Real). Juntas, estas operações envolvem 170 elementos e 59 veículos.

Este balanço não inclui os incêndios na Madeira, que tem um serviço regional de proteção civil autónomo. (TVI24)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA