Mais de 700 famílias no projecto de aquicultura continental em Malanje

(Foto: D.R.)

Setecentas e 74 mil famílias no município de Malanje vão beneficiar, a partir de Setembro próximo, de um projecto de aquicultura continental, financiado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento da Aquicultura.

O projecto visa reproduzir alevins em tanques, informou hoje (quarta-feira) a coordenadora do programa de pesca artesanal e aquicultura continental, Maria Dombaxe.

Segundo a responsável, que falava no lançamento do projecto, outras 600 mil famílias, também no município de Malanje, vão beneficiar, a posterior, do projecto de fomento da pesca artesanal.

Precisou que os dois projectos prevêem atingir 15 mil e 800 famílias que comportam aproximadamente 75 mil pessoas residentes em 70 comunidades do município de Malanje.

Maria Dombaxe explicou que o projecto de pesca artesanal e aquicultura continental foi aprovado pelo governo de Angola a 10 de Abril de 2015, no âmbito de um acordo com o Fundo Internacional de Agricultura e Desenvolvimento.

Informou que o projecto contempla três componentes, nomeadamente a pesca artesanal, o desenvolvimento da aquicultura em pequenas escalas e a unidade de coordenação.

Esta última tem a ver com a gestão e implementação do projecto.

Com implementação até 2022, o projecto abrange as províncias de Luanda, Bengo, Cuanza Norte e Malanje. É financiado pelo Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrário, num valor estimado de 12 milhões e 100 mil dólares norte-americanos.

Do financiamento, o Governo angolano comparticipa com um milhão de dólares norte-americanos. A meta é a redução da pobreza no seio das famílias que praticam a pesca artesanal e continental em pequena escala.

O lançamento oficial do projecto a nível nacional aconteceu a 27 de Junho deste ano em Luanda. (angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA