Inovação tecnológica na eleição do presidente e Comité Central do MPLA

Delegados ao VII Congresso Ordinário do MPLA votam para eleição do presidente do partido (Foto: Pedro Parente)

O processo eleitoral para a escolha do presidente e membros do Comité Central do MPLA foi feito através de um dispositivo de votação electrónica denominado DVE 1602, indica um documento que a Angop teve acesso.

Pela primeira vez na história do MPLA, a votação do presidente e do Comité Central foi monitorizada por um sistema electrónico, ao contrário das vezes anteriores que era feito de forma tradicional: colocação de boletins na urna.

Para a activação da sessão de votação, o delegado teve que inserir o código de barra que existe por trás do passe, posicionando por cima de um rectângulo vermelho do leitor da cabine de voto.

A confirmação da validade do código do cartão do delegado acontece com a emissão de um som e a mudança de cor do sinalizador, de verde para vermelho.

Depois do delegado inserir o código, aparece no ecrã três tipos de boletim de eleição, para o cargo de presidente do partido, membros do comité central e ratificação dos candidatos eleitos nas conferências provinciais.

Segundo o documento, depois da escolha de cada boletim de eleição, aparece a lista de candidatos e três opções de votação, sim, não e abstenção.

Depois do exercício do direito de voto, o delegado teve que confirmar se o resultado no ecrã foi o que escolheu.

“Caso o delegado queira alterar alguma das votações , o eleitor deve tocar novamente no boletim correspondente e votar na votação desejada”, esclarece a nota.

Depois do delegado confirmar que os dados sobre a sua votação estão correctos , deve terminar a sessão de votação, pressionando , no ecrã, na palavra finalizar e posteriormente, o dispositivo electrónico apresenta a sua votação que é guardada para a contagem final do processo eleitoral. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA