Imã e seu assistente são assassinados perto de mesquita de Nova York

Agente de segurança faz patrulhamento em Nova York (AFP)

Um imã e seu assistente morreram com disparos na cabeça neste sábado em Nova York, em um ataque cujas motivações são desconhecidas, informou a polícia local.

Maulama Akonjee, de 55 anos, e seu assistente Thara Uddin, de 64, foram baleados às 14H00 locais (15H00 horário de Brasília) foram ouvidos disparos nas proximidades da mesquita do Ozone Park, no popular bairro do Queens.

Os dois homens foram levados ao Jamaica Hospital, situado nas imediações, onde o imã Maulama Akonjee, de 55 anos, foi declarado morto, informou um porta-voz da polícia de Nova York à AFP.

“Não há nada na investigação preliminar que determine que foram atacados devido a suas crenças religiosas”, declarou a polícia à imprensa.

Segundo a polícia, as duas vítimas foram atacadas pelas costas por um suspeito que testemunhas viram fugindo da cena do crime com uma arma de fogo após o tiroteio.

De acordo com a imprensa americana, os dois foram assassinados ao sair da mesquita Al Furqan Jame Masjid, depois da oração, e trajavam uma vestimenta religiosa.

“Hoje, quando um religioso foi assassinado em plena luz do dia nas ruas do Queens, devemos permanecer unidos como comunidade e pedir justiça”, tuitou o representante do bairro no conselho municipal da cidade, Eric Ulrich.

Segundo imagens divulgadas no Twitter, dezenas de pessoas se reuniram na cena do crime na noite de sábado ao grito de “Queremos justiça”.

“Quando se faz silêncio se permite que esses crimes continuem sendo cometidos”, disse Araf Nasher, directora da principal associação de defesa dos muçulmanos (Council on American-Islamic Relations, CAIR) para a região de Nova York.

Uma importante comunidade muçulmana, originária sobretudo de Bangladesh, vive em Ozone Park. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA