Huambo: ADRA capacita assistentes sociais sobre desenvolvimento comunitário

Huambo: Belarmino Jelembe - Director geral do ADRA (Foto: Angop)

Quarenta assistentes sociais das províncias do Huambo e de Malanje participam desde hoje, segunda-feira, no 17º módulo anual de formação em desenvolvimento comunitário, promovido pela Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA).

Com término previsto para quinta-feira, o encontro, que decorre na província do Huambo, está a ser orientado pelo director-geral da organização, Belarmino Jelembi.

Tem por objectivo avaliar o trabalho desenvolvido pela organização nos últimos quatro anos, à luz das orientações definidas no seu Plano Estratégico 2012/2016.

Entre os objectivos, constam igualmente o fortalecimento das estratégias de sustentabilidade institucional, através do reforço das capacidades dos quadros da ADRA e de seus parceiros nas questões técnicas e metodológicas do desenvolvimento comunitário, à luz dos desafios impostos pelo actual contexto económico e social do país.

Em declarações à Angop, o director-geral da ADRA, Belarmino Jelembi, disse que o evento faz parte do ciclo de formação dirigido aos técnicos da instituição, com o propósito de analisar a prática da organização, tendo em conta a melhoria dos serviços prestados em prol do desenvolvimento da comunidade rural.

Informou que o encontro visa, também, reforçar as questões ligadas à assistência técnica à produção agrícola, ao cooperativismo, crédito agrícola e do reforço da capacidade institucional, da participação da mulher e a melhoria da qualidade de vida da população.

Belarmino Jelembi explicou que a organização vai, no âmbito das eleições previstas para 2017, formar cidadãos sobre as formas de participação no processo de observação eleitoral, tal como nos pleitos de 2008 e 2012, porquanto está a reestruturar-se para apoiar a parte educativa das eleições.

Durante o encontro, os participantes vão ser capacitados em matérias sobre o programa de desenvolvimento local sustentável, de cidadania e educação formal, de lobby e advocacia e de desenvolvimento organizacional.

Constam ainda a análise das tendências do contexto e suas implicações para o processo de planificação estratégica, bem como o balanço dos programas de orientação do plano estratégico.

A ADRA, organização não-governamental nacional, tem por finalidade garantir a satisfação dos camponeses no acesso ao crédito agrícola, aquisição de inputs, bem como problemas relacionados com a comercialização dos produtos do campo.

A organização existe em Angola desde 1990 e direcciona as suas acções na área de desenvolvimento rural, dando apoio a população que participem activamente no desenvolvimento da agricultura e outras actividades sociais na comunidade. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA