Forças especiais dos EUA actuam na Líbia

(AFP)

As forças especiais americanas começaram a apoiar directamente, pela primeira vez, as tropas líbias que combatem o grupo extremista Estado Islâmico (EI) em seu reduto de Sirte – informou o jornal “The Washington Post” nesta terça-feira (9).

De acordo com o jornal, militares americanos e britânicos foram vistos em Sirte em várias ocasiões. Como fontes, o Post cita oficiais não identificados aliados do governo líbio e agentes de segurança ocidentais.

Na semana passada, o Pentágono anunciou que começou uma campanha aérea em Sirte, no norte da Líbia, em resposta a um pedido de ajuda do governo líbio de unidade nacional.

Segundo o Post, os soldados americanos ajudam a coordenar os ataques aéreos e proporcionam Inteligência às forças aliadas.

O Pentágono não quis comentar a notícia, mas já reconheceu que pequenas equipes americanas estão ajudando a recolher informação de Inteligência no país africano.

“Um pequeno número de soldados americanos tem ido e vindo da Líbia para trocar informações com as forças locais, e eles vão continuar a fazer isso para fortalecer a luta contra o EI e outras organizações terroristas”, disse a porta-voz do Pentágono Henrietta Levin.

A Líbia entrou em uma espiral de caos, depois da derrocada e do assassinato do ditador Muammar Kadhafi, em Outubro de 2011. Agora, dois governos disputam o poder, e vários grupos armados lutam pelo controle dos recursos energéticos.

Aproveitando o vazio de poder, o EI se estabeleceu na Líbia, especialmente em Sirte. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA