Escritora Ngonguita Diogo graduada pela Academia de Letras do Brasil

Escritora angolana Ngoguita Diogo (à direi.) graduada pela académia de letras do brasil (Foto: Angop)

A escritora Ngonguita Diogo recebeu uma distinção do Centro Cultural Brasil-Angola, em Luanda, por ser diplomada pela Academia de Letras do Brasil, em São José do Rio Preto, com o título de “Imortal”.

Na ocasião foi também empossada a membro correspondente a cadeira nº 1 de Luanda.

A directora do Centro Cultural Brasil-Angola (CCBA), Nídia Klein, considerou o momento marcante para a história cultural dos dois países.

“A escritora Ngonguita Diogo vai trabalhar como embaixadora da literatura angolana nesta Academia. Será muito importante aprofundar os laços históricos e culturais entre os dois países”, reforçou a responsável.

Por sua vez, a escritora Ngonguita Diogo regozijou-se pela distinção e reconheceu que a sua responsabilidade é de transmitir aos brasileiros conhecimentos sobre o talento e a veia criadora dos artistas nacionais.

A escritora frisou que a iniciativa permite aos artistas e escritores angolanos aprofundarem os seus conhecimentos sobre a cultura brasileira e que vai trabalhar para que os mesmos conquistem o mercado latino-americano.

Nas vestes de membro da Academia de Letras, Ngonguita Diogo vai desenvolver o seu trabalho em parceria com o CCBA para que os brasileiros conheçam os grandes criadores de artes em Angola.

Ngonguita Diogo, pseudónimo literário de Etelvina da Conceição Alfredo Diogo, nasceu no dia 4 de Maio de 1963 em Cazengo (Ndalatando), província do Cuanza Norte.

Foi descoberta no mundo literário em 2004, pelo escritor e amigo John Bella. A sua estreia aconteceu em 2010. “No Mbinda o Ouro é Sangue” (2010), reeditado no Brasil, “Weza a Princesa” (2010), reeditado em Portugal, “Sinay” (2011), reeditado no Brasil, “A Minha Baratinha” (2011), “Acudam Maria do Rangel” (2013) e “Da alma ao Corpo” (2014).

O seu percurso literário conta ainda com um CD de poemas intitulado “E Assim Virei Maria”, além de vários poemas no suplemento “Vida e Cultura” do Jornal de Angola, assim como nos semanários O Independente e Agora.

Ngonguita Diogo é membro do Movimento Lev’arte em Angola. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA