Embaixadora americana lamenta falta de solidariedade da classe média angolana

(ANGOP)

Helen La Lime visitou centro de acolhimento de crianças e adolescentes em Luanda.

A Embaixadora dos Estados Unidos da América em Angola, Helena Meagher La Lime, lamentou a falta de solidariedade por parte da classe média no país.

La Lime fez estas declarações ao visitar o Centro de Acolhimento Mirena, que clama por apoios para manter as cerca de 40 crianças e adolescentes, entre eles órfãos e de famílias carenciadas.

O também conhecido por “Não há Órfãos de Deus”, localizado no Zango III, é uma iniciativa de Albertina Capitão, que já cuidou e formou mais de 200 crianças.

Hoje, com apenas 40, Albertina Capitão, com lágrimas nos olhos diz que aguenta o centro com os seus poucos recursos e sente falta de solidariedade de quem já tem.

“Sinto que há falta de muito apoio. Mas já recebemos apoio da JMPLA e do GPL”, revelou Capitão.

Na última sexta-feira, o centro recebeu a visita da embaixadora norte-americana em Angola, Helena Meagher La Lime, e dois antigos basquetebolistas da NBA.

Na ocasião a diplomata afirmou que, mesmo em tempo de crise, Angola tem uma classe média e alta que devia ajudar a iniciativa de Albertina Capitão e lamentou a falta de solidariedade por parte de quem pode.

“O foco do nosso esforço em Angola é formar. (…),Angola é um país que mesmo neste tempo difíceis tem meios. Há uma classe média e há uma classe mais alta, éuma questão de consciência para ajudar esta jovem” considerou La Lime.

De recordar que os visitantes ofereceram materiais escolares, bens alimentares, medicamentos para primeiros socorros, vestuários e mosquiteiros visando mitigar as dificuldades por que o centro passa, tendo em conta a situação económica em que se encontra o país. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA