Embaixador cabo-verdiano despede-se do vice-presidente da República

Vice-presidente da república, Manuel Vicente (à dir.), recebe, em audiência, embaixador de Cabo Verde (Foto: Pedro Parente)

O embaixador de Cabo Verde, Francisco Pereira da Veiga, apresentou hoje, segunda-feira, em Luanda, cumprimentos de despedida ao vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, considerando as relações entre os dois países cada vez melhores.

Em declarou à imprensa no final da audiência ocorrida na Cidade Alta, o embaixador extraordinário e plenipotenciário da República de Cabo Verde espera que o novo governo, suportado pelo Movimento para Democracia e saído das legislativas de Março passado, continue igualmente empenhado no fortalecimento das relações de cooperação entre os dois Estados.

No final da sua missão de dois anos e seis meses, explicou que os dois governos têm traçados vários dossiers para o reforço da cooperação económica e empresarial, mas que estão condicionados à superação da actual crise económica e financeira conjuntural.

O embaixador extraordinário e plenipotenciário da República de Cabo Verde em Angola explicou que os projectos conjuntos abrangem os domínios do turismo, plataformas logísticas e transportes, entre outros.

Declarou que Angola, apesar da crise, vai continuar a ter um desenvolvimento irreversível e acredita que poderá superar os desafios actuais tal como venceu os da luta pela libertação nacional, as agressões externas, sobretudo as do regime do apartheid e a conquista da paz.

Enaltece o facto de o país nestes anos ter reconstruído o que foi destruído pela guerra e erguido de raiz novas infra-estruturas, ao contrário de Cabo Verde, onde quase tudo é novo porque o poder colonial não havia deixado nada.

Francisco da Veiga considerou de grande alcance a entrada em funcionamento dos Caminhos de Ferro, como o de Benguela, que mostra a força do desenvolvimento no país.

Deu conta que no quadro da consolidação do processo democrático no seu país, terminou no dia 28 de Julho o processo de actualização do registo eleitoral para as eleições autárquicas de 4 de Setembro e para as presidenciais de 2 de Outubro deste ano.

Agradeceu todo apoio do Executivo e povo angolano na chefia da missão diplomática.

Cabo Verde é um país insular formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.

Independentes de Portugal deste 5 de Julho de 1975, os cabo-verdianos emigraram para todo o mundo, de tal forma que a população em fins do século XX, com mais de meio milhão de pessoas nas ilhas, era igualada pela diáspora cabo-verdiana na Europa, na América e na África.

A economia cabo-verdiana é principalmente focada no crescente turismo e em investimentos estrangeiros, que se beneficiam do clima quente o ano todo, da paisagem diversificada e da riqueza cultural, especialmente na música. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA