Elefantes destroem mais de cem lavras na comuna de Cambondo

Manada de Elefantes (Foto: Zita Gonçalves)

Cento e 10 lavras familiares com produtos agrícolas diversos foram destruídas pelos elefantes na comuna de Cambondo, município do Golungo Alto, província do Cuanza Norte, durante o período 2011-2015.

Em declarações à Angop, o soba-geral de Cambondo, Mateus João Manuel, referiu que a situação está a criar inúmeras dificuldades aos camponeses que têm no campo a única fonte de sustento das famílias.

Acrescentou que esta situação está igualmente a deixar os camponeses com fome, visto que os mamíferos não comem e destroem apenas os produtos agrícolas nas lavras, mais também o palmar, citrinos e bananeiras.

O entrevistado disse que a população está agastada com a situação e para o efeito pede as estruturas a criação de mecanismos para estancar o problema, propondo mesmo, a recolha dos paquidermes para os parques de conservação.

“Temos utilizado vários métodos indicados pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF), no Cuanza Norte, para afugentá-los, mas infelizmente, não têm surtido efeitos e como consequência já não sabemos onde cultivar porque os mamíferos estão expandidos em toda parte da comuna”, precisou.

A comuna de Cambondo dista a 15 quilómetros da sede municipal do Golungo Alto e é habitada por mil 613 populares, que se dedicam a caça, agricultura de subsistência e produz a mandioca, milho, feijão, amendoim, batata-doce, banana, feijão-frade, limão, tangerinas e laranjas, entre outros. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA