Discurso do Presidente serve de guia de conduta

Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos (Foto: Pedro Parente)

O discurso do Presidente José Eduardo dos Santos na sessão de encerramento do VII Congresso Ordinário do MPLA, realizado de 17 a 20 do corrente mês na capital do país (Luanda), servirá como guia de conduta na sociedade.

Esta consideração é do membro do Comité Central do MPLA António Luvualu, quando, em declarações à imprensa, falava sobre o conclave.

“Como disse o Presidente, estamos aqui para servir o povo. O MPLA é um partido que está sempre a renovar-se”, sublinhou.

Relativamente à entrada de jovens no Comité Central do MPLA, precisou que darão o melhor das suas habilidades técnicas, humanas e de convívio social.

Para si, os jovens farão com que o MPLA continue a ter esta postura de partido sério, cumpridor e amigo do povo, fazendo jus ao lema que “o povo é o MPLA e o MPLA é o povo”.

“Irão trabalhar para que o MPLA continue a ter gloriosas vitórias em todos campos. Acredito e vaticínio bom trabalho para os jovens que agora entraram para o Comité Central”, frisou.

Na ocasião, Bento Raimundo, também membro do Comité Central do MPLA, lembrou que este partido trabalha para e com o povo, pelo que esforços serão envidados no sentido de vitórias nas próximas eleições gerais, previstas para 2017.

Agradeceu a direcção do MPLA, em particular ao Presidente José Eduardo dos Santos, pela confiança depositada, tendo se comprometido em usar todas as suas energias, para poder corresponder com a confiança.

Enfatizou que o partido trabalhará para cumprir com a Moção de Estratégia do Líder. Informou que os delegados saem deste certame com grandes desafios, enquanto o MPLA sai mais forte.

Instada a falar sobre o conclave, Paixão Junior, outro delegado e membro do Comité Central, reiterou a disponibilidade do cumprimento integral e fiel das decisões do partido.

“Tudo faremos (delegados) no que diz respeito à disciplina partidária, de cumprirmos escrupulosamente com as orientações, para sermos mais fortes”, afirmou o também presidente do Conselho de Administração do Banco de Poupança e Crédito (BPC). (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA