Dilma promete referendar presidenciais antecipadas no Brasil

(EURONEWS)

Os tempos em que Michel Temer e Dilma Rousseff apareciam lado a lado como aliados vão longe. Agora são quase inimigos mortais. Herói e vilão – a escolha dos papéis é conforme se é a favor ou contra o afastamento, ou impeachment, como é chamado no Brasil.

Dilma avisou: Se no fim do processo voltar ao cargo, marca um referendo sobre eleições antecipadas.

“Quem tem poder para afastar um presidente é o povo e só o povo, nas eleições. Darei o meu apoio incondicional à convocação de um referendo para consultar a população sobre a realização antecipada de eleições, bem como a reforma política e eleitoral”, disse a presidente afastada.

No dia 25 deste mês começa a fase final da discussão, no Senado, do processo de afastamento. Em poucos dias, ficaremos a saber se Dilma volta à presidência do Brasil ou se Temer se torna presidente, de pleno direito, até janeiro de 2019. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA