Cuba celebra 90 anos de Fidel Castro

(flickr.com/ lezumbalaberenjena)

Celebrações por toda Cuba marcaram por todo este sábado, 13 de Agosto, as comemorações do aniversário de 90 anos do ex-presidente Fidel Castro,líder da revolução que instaurou o regime comunista na ilha das Caraíbas.

Entre outros líderes, Fidel Castro recebeu os parabéns dos chefes de Estado da Rússia, Vladimir Putin; da Bolívia, Evo Morales; e da Coreia do Norte, Kim Jong-un. Por sua vez, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, está em Havana participando das festividades. Em sua mensagem, o líder russo Vladimir Putin escreveu: “Na Rússia, você, Fidel Castro, é altamente respeitado como uma figura política extraordinária que dedicou a vida ao povo cubano.”

Nascido em 13 de Agosto de 1926, em Birán, povoado situado no leste de Cuba, Fidel não aparece em público no dia de seu aniversário há anos. Em sua cidade natal, Birán, uma mostra fotográfica exibe a trajectória do líder da Revolução. Em Havana, foram instalados painéis e murais pinados por 16 artistas.

Apesar das muitas homenagens, Fidel Castro reservou espaço para criticar o Presidente dos Estados Unidos. Em artigo publicado neste sábado, Fidel atacou Barack Obama, por não ter pedido desculpas aos japoneses (pelas bombas atómicas de Agosto de 1945 Hiroxima e Nagasaki), durante sua recente visita ao Japão.

Disse Castro: “É necessário martelar a necessidade de preservar a paz e que nenhuma potência se sinta no direito de assassinar milhões de seres humanos.”

No mesmo artigo, Fidel Castro agradeceu pelas mensagens enviadas por ocasião de seu aniversário. “Elas me dão forças para retribuir por meio das ideias que transmitirei aos militantes do nosso partido”, afirmou.

Um charuto para o Guiness Book

O cubano José Castelar, de 72 anos de idade, conhecido como Cueto, bateu um novo recorde do Guinness Book ao enrolar um charuto de 90 metros em homenagem ao “Comandante” Fidel Castro, pelos seus 90 anos completados neste sábado, 13 de Agosto de 2016. Com meio século de experiência como “tabaqueiro”, Cueto já tem história no livro dos recordes: sua primeira marca foi obtida com um charuto de 11,04 metros. Depois disso, foram mais cinco recordes, até chegar ao actual.

Mais do que superar números, ele usa seu trabalho como forma de crítica à grave situação econômica em que se encontra Cuba, pela qual os adeptos do Castrismo culpam o embargo promovido pelos Estados Unidos há mais de 50 anos.

Mais do que superar números, ele usa seu trabalho como forma de crítica à grave situação económica em que se encontra Cuba, pela qual os adeptos do Castrismo culpam o embargo promovido pelos Estados Unidos há mais de 50 anos. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA