Cuanza Sul: Governo aposta na expansão das redes de distribuição de energia

Vice-governador do Cuanza-Sul para área Económica, Franklim Fortunato da Silva (Foto: Inácio Sabino)

O governo da província do Cuanza Sul está a apostar na expansão das redes de distribuição de energia para as zonas mais afastadas das sedes dos municípios, com a instalação de redes de média, alta, baixa tensão e postos de transformação de diversas capacidades.

Em declarações à imprensa, a margem do VI Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Energia e Águas, o vice-governador para o sector Económico, Franklin Fortunato da Silva, adiantou que os investimentos têm sido bastante notórios e diversificados, por isso, o governo aposta na expansão das redes de distribuição com vista a permitir que as populações possam beneficiar de corrente eléctrica.

Acrescentou que constam na carteira de execução dos projectos, o aumento de potência da sub-estação e Alto Chingo, construção da linha de transporte Gabela /Uaco Cungo, construção da linha entre o Alto Chingo e a futura central do Sumbe, construção das linhas entre a Binga e Conda, entre a Conda e Uku –Seles, entre Gabela e Quilenda, bem como entre Gabela para o Condê, Condê/Ebo, Conde/Quilenda e Quibala e Catofe.

Destacou a conclusão das obras de sub-estação do Binga e Conji e em fase de conclusão a linha de média tensão para alimentar o projecto Agro-Industrial algodoeiro do Sumbe.

Sobre os projectos de âmbito local, pertencentes as administrações municipais, destacam-se para os municípios do Cassongue que beneficiou de obras de conclusão da ampliação da rede eléctrica da sede da vila e, de aquisição de três geradores de 80 KVA para a sede do município.

Para o município da Conda, enumerou a aquisição de dois grupos geradores de 45 KVA cada para aumentar a capacidade de distribuição, enquanto no município do Ebo sublinhou a aquisição de quatro grupos geradores, que perfaz uma potência instalada de 1.506 KVA e, a colocação de 172 postes de iluminação pública, e no Mussende a instalação de dois sistemas de células fotovoltaicas para iluminação pública.

O conselho consultivo tem o seu término previsto para o final da tarde de hoje. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA