Crise económica atira trabalhadores moçambicanos para o desemprego

Imagem de Arquivo. (Marcos Santos/USP Imagens)

Na sequência da crise económico-financeira, mais de 4 000 pessoas perderam os seus postos de trabalho no sector do carvão em Moatize, província de Tete, no centro de Moçambique, desde o início do ano. Em causa, a paralisação da actividade de várias empresas mineiras.

Só no primeiro semestre deste ano, a crise económica na qual Moçambique está mergulhado, lançou em Tete, no centro do país, pouco mais de 4 mil trabalhadores para o desemprego. Algumas empresas viram-se obrigadas a fechar portas e outras foram forçadas a reduzir drasticamente a sua força de trabalho. A preocupação é revelada pela administradora de Moatize, Maria Ntefula.

Até ao momento, na região Centro de Moçambique, as indústrias que operam no sector da exploração dos recursos naturais como carvão mineral, são as mais afectadas a par do ramo hoteleiro, turismo e serviços. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA