Cientistas estão ainda mais confusos com a possível “Superestrutura Alien”.

(YAHOO)

Dentro da nossa própria galáxia, alguns astrónomos acreditam que pode haver tecnologia alienígena com o objectivo de colher energia de uma estrela distante. A estrela KIC 8462852, também conhecida como Tabby, apresenta um comportamento estranho, com cintilações e escurecimentos que não podem ser explicados por nenhum fenómeno astronómico conhecido. Um novo estudo postado na arXiv informa os resultados das imagens obtidas através do telescópio Kepler nos últimos quatro anos. O artigo mostra resultados chocantes: a luminosidade da estrela variou em até 20% ao longo do período do estudo. Ainda mais estranho do que isso é sua luminosidade total ter diminuído em 4% durante esse tempo.

“A parte que realmente me surpreendeu foi o escurecimento muito rápido e não linear”, disse o autor do estudo, Ben Montet, da Caltech. “Passamos muito tempo tentando nos convencer de que aquilo não era real. No fim, não conseguimos”.

A estrela Tabby foi observada pela primeira vez no século XIX, fornecendo aos cientistas vários dados de referência em sua busca por respostas. Outro pesquisador, Bradley Schaefer, da Louisiana State University, publicou um estudo no início deste ano, alegando que a saída de luz da estrela diminuiu 19% em 100 anos. Suas alegações foram altamente contestadas. Agora, esses novos dados parecem apoiar a afirmação de que a estrela está escurecendo em um ritmo assustadoramente vertiginoso, mesmo que os dados de Schaefer não sejam totalmente exactos.

Uma das explicações para este fenómeno é a ideia de que a estrela possa estar escurecendo graças a uma “super-estrutura alienígena”. Teoricamente, seres extraterrestres estariam usando essa estrutura para recolher energia. Embora não haja nenhuma prova dessa hipótese, ela também não pode ser descartada. As outras teorias, incluindo a que diz que a estrela está bloqueada por restos de um planeta despedaçado ou a que alega que o fenómeno é o que se chama de “escurecimento gravitacional” não explicam a totalidade do que foi observado.

“Os novos estudos declaram, e eu concordo, que não temos um modelo que explique esse tipo de comportamento”, disse Jason Wright, astrónomo de Penn State e o primeiro a sugerir a teoria da super-estrutura. “Isso é emocionante!”. (YAHOO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA