Chris Brown é preso por agressão com arma letal

O rapper Chris Brown, em Los Angeles, no dia 13 de maio de 2013 (AFP)

O cantor americano de hip-hop Chris Brown, tão conhecido por sua música quanto por suas reacções violentas, foi preso nesta terça-feira (30) por agressão com arma letal – informou a Polícia de Los Angeles (LAPD).

De acordo com a Polícia, ele estava sendo levado para uma delegacia para ser autuado por agressão.

Hoje, em sua conta no Instagram, ele já havia se queixado da Polícia que foi à sua mansão depois de uma chamada de emergência de uma mulher.

A LAPD explicou que se dirigiu para a residência do cantor, em Tarzana, após receber a chamada de uma mulher “pedindo ajuda”, por volta das 3h da manhã (7h no horário de Brasília).

Depois de conseguir um mandado de busca, a Polícia entrou na casa de Brown e revistou todas as pessoas.

Horas antes, ainda em casa, Brown postou vídeos no Instagram, tentando se identificar com o movimento Black Lives Matter, que condena a violência policial contra os negros.

“Têm de parar com esse jogo, em que me apresentam como o mau, como se estivesse ficando louco. Não é assim”, disse Brown, em um dos vídeos.

“Quando conseguirem um mandado para o que precisam fazer, vão entrar aqui (na minha casa) e não vão descobrir nada, idiotas”, acrescentou.

“São a pior gangue do mundo, a Polícia”, sentenciou.

De acordo com o canal de televisão NBC, a mulher que fez a chamada disse à Polícia que Brown lhe apontou uma arma de fogo.

Em Junho de 2009, Brown foi condenado por agredir sua então namorada, a estrela do pop Rihanna, que sofreu lesões faciais e se viu obrigada a cancelar sua apresentação nos prémios Grammy desse ano.

O cantor de sucessos como “Run It!” e “Kiss Kiss” foi então sentenciado a cinco anos de liberdade condicional, a assistir durante um ano a um programa de violência doméstica e a cumprir 180 dias de trabalho comunitário.

Em 2014, ele se declarou culpado de ter agredido um homem na frente de um hotel em Washington. Em Janeiro deste ano, foi acusado de agredir uma mulher em Las Vegas. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA