CDS assume obrigações naturais com Angola

Assunção Cristas, líder do CDS, Portugal (Foto: D.R.)
“A nossa presidente é angolana”, afirma deputado do CDS em Luanda.

“Foi-nos feito um convite e nós viemos a correr!” garantiu Hélder Amaral na primeira vez em que o CDS-PP foi a um congresso do MPLA de José Eduardo dos Santos, o presidente angolano. “Estamos muito disponíveis para fortalecer esta relação”, completou.

“Tenho feito o caminho que muitos angolanos –  ou muitos portugueses nascidos em Angola –  têm feito”, revelou Hélder Amaral no sétimo Congresso Ordinário do Movimento Popular da Libertação de Angola (MPLA), em Luanda.
Para o deputado do CDS, “Angola está num momento de viragem” e “o desenvolvimento é grande”. “Que seja o primeiro de muitos congressos e esperamos também ter no nosso congresso representantes do MPLA”.
O CDS marcou presença neste sétimo congresso, assim como os restantes partidos da Assembleia, exceptuando o Bloco de Esquerda.

Segundo Amaral, é necessário compreender que os “dois países têm ligações que ultrapassam qualquer dificuldade”.
“No CDS, nós temos todos relações com o MPLA” assumiu o político português. “Paulo Portas, enquanto presidente do CDS, teve uma boa relação com Angola e a nossa presidente é angolana, é natural de Luanda. E eu próprio sou natural de Calandula, portanto temos naturalmente uma curiosidade e uma obrigação de ter relações com o MPLA”. (sol)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA