Cápsula endoscópica permite estudar intestino delgado

(CCC)

Parece um comprimido tradicional, mas não é. É uma vídeo cápsula e foi criada para diagnosticar lesões no tubo digestivo. Tem uma vantagem, consegue captar imagens em áreas que a endoscopia e a colonoscopia não alcançam

Uma simples cápsula endoscópica já permite o estudo e observação do tubo digestivo, captando imagens que são gravadas e transmitidas para um gravador e, posteriormente, para um computador. É um exame de diagnóstico que promete, no futuro, vir a revolucionar os clássicos exames endoscópicos, estando, para já, a sua utilização dedicada ao estudo do intestino delgado.

Comecemos pelo início. A evolução tecnológica criou uma vídeo cápsula, com dimensões muito idênticas às de um comprimido tradicional que, depois de engolida, vai captar as imagens do tubo digestivo necessárias a um exame de diagnóstico. Não é preciso sedação, nem internamento, apenas um jejum de algumas horas antes de engolir a cápsula, mas 2 horas depois já pode beber água e 4 horas depois já pode tomar uma refeição ligeira.

A cápsula está equipada com lentes e iluminação, que permitem a captação de imagens e, através de um sistema sem fios, transmite as fotografias para um gravador que é colocado na cintura. As imagens são recolhidas durante cerca de oito horas, o período de tempo estipulado para que a cápsula filme todo o intestino delgado. Durante todo o exame a pessoa não precisa de ficar internada e pode fazer a sua vida normal, o que é uma grande vantagem. No final do tempo de estudo, a cápsula é naturalmente expulsa pelas fezes e não é recuperada.

Como é habitual, também este novo exame de diagnóstico não é perfeito. Tem vantagens e desvantagens. Nas vantagens, podemos sublinhar que este método alcança áreas pouco acessíveis do tubo digestivo, onde a colonoscopia e a endoscopia digestiva alta não chegam, como o intestino delgado. Na área das desvantagens, este novo exame não permite o tratamento imediato, como acontece quando se realiza uma endoscopia digestiva alta ou colonoscopia.

Pedro Narra de Figueiredo, médico gastroenterologista, é o responsável pela realização deste novo exame de diagnóstico no Centro Cirúrgico de Coimbra. (CCC)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA