Cabinda: Plataformas logísticas são fundamentais na economia da província

Aeroporto de Cabinda- Merecerá obras ampliação e modernização (Foto: Angop)

A governadora de Cabinda, Aldina Matilde Catembo, disse quarta-feira, em Chicamba-Massabi, que as futuras Plataformas Logísticas que serão erguidas nas zonas fronteiriças de Massabi a norte e Yema a sul de Cabinda, vão dar outro alento na economia da província.

Estas infra-estruturas económicas terão valor acrescentado, e vão tornar esta parcela do país num potencial entreposto logístico e comercial sobretudo com as vizinhas regiões dos Congos, a norte com Kouilou-Congo Brazaville e a sul e sudeste com o Baixo-Congo/RDC, disse a governante, no acto que marcou os 10 anos da Assinatura do Memorando de Entendimento para Paz e Reconciliação em Cabinda entre o governo e o Fórum Cabindês para o Dialogo (FCD).

A este propósito, Matilde Catembo disse haver o cumprimento e atenção do Executivo na implementação dos projectos no âmbito do memorando.

“Os esforços do Executivo na implementação dos projectos económicos sobretudo as infra-estruturas que vão proporcionar o alavancar da economia na província e criar maiores ofertas de serviços e bens com vista ao desenvolvimento da economia na província têm sido cumpridos”, disse.

As plataformas logísticas vão agilizar as trocas comerciais entre as regiões limítrofes, bem como as facilidades que terão com as mercadorias e cargas contentorizadas que o futuro porto de águas profundas do Caio-Litoral irá recepcionar tanto as destinadas para a província como também para as regiões limítrofes dos congos.

Sublinhou que para além da importância das plataformas logísticas de Massabi e Yema serão tidos em conta a ampliação e modernização do actual aeroporto de Cabinda cujas obras iniciam a partir dos próximos meses.

” Nos próximos tempos a província vai ganhar novas infra-estruturas que vão contribuir na melhoria das condições de vida das nossas populações”, disse.

Salientou que a actual conjuntura económica do país tem vindo a adiar a concretização de vários projectos concebidos em todo o país, fruto da baixa do preço do petróleo no mercado internacional. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA