Angolanos buscam parcerias na feira internacional China-África

A iniciativa é das multinacionais China Homelife Fair e Machinex em que se prevê mais de 400 fornecedores. (Foto: D.R.)

O Centro de Convenções de Sandton em Joanesburgo vai acolher o evento de 31 de Agosto a 2 de Setembro a maior exposição de produtos chineses no continente berço no qual poderão estabelecer novos negócios.

Vários empresários angolanos ligados ao sector imobiliário e de máquinas vão participar de 31 de Agosto a 2 de Setembro em Joanesburgo, África do Sul, numa feira de negócios e exposição de vários produtos com objectivo de buscar parcerias e financiamentos.

Organizada pelas multinacionais chinesas, China Homelife Fair e China Machinex, esta 2ª edição vai reunir mais de 400 fornecedores chineses superiores, da categoria de produtos para lar e maquinarias, e vai criar oportunidades de lucratividade para os importadores, comerciantes e compradores a fim de conduzí-los a vários centro de produção onde poderão adquir produtos a preços competitivos.

Presença

A directora de marketing da Lello Internacional, Tânia Sebastião confirmou esta semana ao JE, que já foram inscritas mais de 50 empresas nacionais interessadas a participar do evento. Além de Luanda, estarão representadas as províncias de Cabinda, Malanje, Zaire, Huíla, Cunene, Benguela e outras.

Segundo avançou, estão abertos os registos aos empresários locais para o evento em dois momentos. O primeiro para aqueles que precisarem de vistos para a deslocação a África do Sul e o segundo para os que dispensam de tais exigências.

“A exposição business-to-business dará aos empresários africanos uma grande oportunidade de estar envolvidos no fornecimento de produtos de qualidade”, acrescentou.

Questionada sobre os outros incentivos para atrair a participação de mais empresas nacionais ao evento numa altura em que a crise assola o país, Tânia Sebastião disse que é importante a criatividade nos negócios, a procura de formas de financiamentos e a exploração de outros mercados, no sentido de se sair mais fortes e competitivos deste abrandamento da economia nacional.

“Os representantes angolanos terão a oportunidade de interagir com outros empresários a fim de colher experiências com direito a tradução e com suporte da Lello Internacional, empresa de direito angolano que actua na África do Sul”, disse Tania Sebastiao.

Intercâmbio

A China África do Sul Homelife, por exemplo, será a plataforma mais eficaz para os principais empresas chinesas que procuram fazer negócios em África. Os compradores têm a garantia da melhor qualidade e uma grande variedade de fornecedores para escolher no show. Este ano, o espaço de exposição irá superar 6.000 metros quadrados.

Além disso, a amostra deste ano terá um foco dedicado em oito segmentos de produtos: móveis, electrodomésticos, têxteis e vestuário, cozinha e banheiro, Jardim e Lazer, presentes, bem como luzes e lâmpadas, caracterizando principais fabricantes e fornecedores.

A feira vai acolher participantes, não só da África do Sul, mas também do Botswana, Namíbia, Moçambique, Suazilândia, Zimbabué, Zâmbia e Malawi. O evento é organizado anualmente em nove cidades do mundo, nomeadamente, São Paulo, Istambul, Dubai, Joanesburgo, Mumbai, Poznan, Cairo, Amã e Cazaquistão. (jornaldeeconomia)

Por: Xavier António

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA