Adeus à altura do VII Congresso Ordinário do MPLA

VII congresso ordinário do MPLA (Foto: Rosário dos Santos)

O VII Congresso Ordinário do MPLA está a pouco menos de uma hora para encerrar os trabalhos, no Centro de Conferência de Belas, que regista, desde as primeiras horas da manha, um intenso e interactivo clima de festa.

Personalidades com várias matrizes políticas e ideológicas, entre delegados, convidados e pessoal de apoio, chegam a todo instante ao local, para assistirem o acto de encerramento.

À semelhança do sucedido no dia da abertura do conclave (17 de Agosto), cada delegação traz consigo cânticos diversos, como forma de demonstração de alegria, pelo êxito do evento.

De forma ordeira, entram esperançados, com cânticos, dança e sorrisos “rasgados”, exibindo cartazes que demonstram a sua identidade etno-cultural e a confiança no líder do partido, José Eduardo dos Santos.

“Dos Santos faz rumo certo” é um dos cartazes que salta à vista no interior da sala, onde já se exibiu a Orquestra Sinfónica do Libolo Maria Carolina, cujo mentor é o músico Mário Gama.

No exterior do Centro de Conferência de Belas, que durante quatro dias constituiu-se na “sede simbólica” do MPLA, vive-se grande animação.

Foi ao som dos tambores e batuques do grupo Makino Matsi, do município de Cacuaco, que as delegações e os convidados começaram a receber, bem ao começo do dia, as boas-vindas. Quinze integrantes fizeram as “honras da casa”.

A poucas horas do começo da sessão, o trânsito faz-se com normalidade nas ruas adjacentes.

Centenas de agentes da ordem pública e segurança facilitam o movimento de viaturas e peões, que não param de circular, quer por curiosidade, quer por obrigatoriedade de participarem da festa.

A Angop apurou que, até ao começo da cerimónia, outros atractivos culturais devem acontecer, com o músico Mário Gama e um grupo de marimbeiros na recepção ao presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, reeleito quinta-feira, por maioria esmagadora.

O Ballet Tradicional Kilandukilu já entretém os presentes com a sua tradicional dança.

O programa da cerimónia contempla, entre outros motivos, o discurso do presidente do partido, e a apresentação das resoluções finais. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA