Ucrânia protesta na ONU contra decreto de Putin sobre Crimeia

O presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou, no dia 27 de julho de 2016 (Afp)

O embaixador da Ucrânia junto às Nações Unidas qualificou nesta quinta-feira de “nulo e inválido” o decreto do presidente russo, Vladimir Putin, que incorpora a anexada península da Crimeia à região sul da Rússia.

Kiev pediu ao Conselho de Segurança da ONU que publique um comunicado reafirmando a soberania ucraniana e a integridade territorial do país, em resposta ao decreto, mas a Rússia bloqueou a medida.

“A decisão (de Putin) é nula e inválida, como qualquer outra decisão tomada pela Crimeia até o momento”, disse o embaixador Volodimir Yelshenko à imprensa, assinalando a “indignação” de Kiev sobre a medida.

Yelshenko promoveu um rascunho de comunicado no qual pedia ao Conselho expressar sua “profunda preocupação” com a decisão de Putin e assinalar seu “total respeito à soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia”.

Mas a Rússia, um dos cinco membros do Conselho com poder de veto, barrou o comunicado.

Putin publicou um decreto no qual integra a Crimeia ao distrito federal sul da Rússia para reforçar o trabalho dos serviços federais na região, segundo o Kremlin. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA