Turquia: Estados Unidos recordam que um processo de extradição é sempre demorado (vídeo)

(EURONEWS)

Confrontados com um pedido de extradição formal do clérigo Fethullah Gülen por parte do Governo turco, na sequência da tentativa de golpe de Estado da passa sexta-feira, os Estados Unidos avisam que a extradição de um cidadão estrangeiro do país é um processo que leva o seu tempo. Isto sempre e quando, o pedido, devidamente fundamentado pelo Governo turco, venha a ser aceite pelo Governo de Barack Obama.

“Nada disto aconteceria da noite para o dia. Não é assim que funcionam processos como este. Demoram tempo. Vamos atuar de acordo com as normas vigentes no tratado de extradição,” disse Mike Toner, porta-voz do Departamento de Estado norte-americano.

Para além de explicar que uma possível extradição seria um processo complexo, Toner rejeitou qualquer relação com a tentativa de golpe de sexta-feira:

“É absurdo pensar que os Estados Unidos possam estar de alguma forma envolvidos com o que aconteceu na sexta-feira. Falamos de um aliado da NATO e de um governo eleito democraticamente, de uma democracia forte. Apoiamos a Turquia durante esta crise.”

Antigo aliado do presidente Recep Tayyip Erdoğan, Fethullah Gülen diz que pensar que está por trás da tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira é ridículo. Apesar de ter muitos apoiantes na Turquia, rejeita também a ideia de querer construir um Estado paralelo no país. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA