Trump promete ‘segurança’, se for eleito presidente dos EUA

Donald Trump durante a convenção republicana, em Cleveland, no dia 21 de julho de 2016 (AFP)

Em sua grande noite, Donald Trump prometerá aos amedrontados americanos que “a segurança será restaurada”, se ele for eleito presidente dos Estados Unidos – de acordo com trechos do seu discurso no encerramento da Convenção Nacional Republicana divulgados antecipadamente à imprensa.

Diante de milhões de telespectadores, esse empresário de 70 anos aceitará a candidatura presidencial republicana, prometendo segurança à população.

“Os americanos que assistem a esse discurso hoje à noite viram imagens recentes de violência nas nossas ruas e caos em nossas comunidades”, dirá Trump.

“Eu tenho uma mensagem para todos vocês: o crime e a violência que hoje afligem nossa nação vão, em breve, chegar ao fim”, garantirá o magnata.

“Começando em 20 de Janeiro de 2017 [dia da posse, conhecido como Dia da Inauguração], a segurança será restaurada”, segundo o texto.

Há duas semanas, Trump se identificou como o candidato “da lei e da ordem”, slogan que já levou o também republicano Richard Nixon à presidência no final da década de 1970, em um contexto de forte tensão racial no país.

Recentes episódios de violência policial, particularmente contra cidadãos negros, e o assassinato de vários policiais aumentaram os confrontos raciais, tornando ainda mais aguerrida uma já tumultuada e polémica campanha eleitoral.

Trump acusa o governo do presidente Barack Obama de aumentar a criminalidade no país, além de fragilizar os Estados Unidos em Política Externa. Nessa área, o republicano culpa directamente a ex-secretária de Estado (2009-2013) e virtual candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton.

“Os Estados Unidos estão muito menos seguros, e o mundo é muito menos estável, do que quando Obama decidiu pôr Hillary Clinton a cargo da Política Externa”, dirá o magnata.

“Mas o legado de Hillary Clinton não tem de ser o legado da América”, acrescentará Trump, destacando que mudar a liderança americana vai melhorar as condições de segurança dentro e fora do país.

“Enquanto formos liderados por políticos que não põem os Estados Unidos em primeiro lugar, então, podemos ter certeza de que as outras nações não vão tratar os Estados Unidos com respeito”, acrescenta o discurso divulgado para a imprensa.

“Minha mensagem é que as coisas têm de mudar e têm de mudar agora”, ainda segundo a nota.

“Tudo isso vai mudar quando eu assumir”, reforçará o magnata nova-iorquino.

Esta noite, Donald Trump pronunciará talvez o mais importante discurso de sua curta trajectória política, concentrado em sua visão para os Estados Unidos e na tentativa de recuperar um partido dividido. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA