SoftBank compra britânica ARM na sua maior aquisição de sempre

(Reuters)

Três semanas depois do referendo que ditou a vitória pela saída do Reino Unido da União Europeia chega o anúncio da maior compra no sector tecnológico no país. Os japoneses do SoftBank vão comprar a ARM.

O grupo japonês SoftBank chegou a acordo para comprar a britânica empresa de chips ARM Holdings por 24,3 mil milhões de libras (29 mil milhões de euros), anunciou o grupo esta segunda-feira, 18 de Julho.

A ARM, a empresa tecnológica com maior capitalização em Londres, tem uma forte presença no sector móvel, com os seus processadores e tecnologia de grafismo a ser utilizada pela Samsung, Huawei e Apple. Sediada em Cambridge, emprega quatro mil pessoas.

O negócio é, segundo a Reuters, um dos maiores no sector tecnológico europeu. Para o SoftBank também será a sua maior compra, ultrapassando a aquisição da Sprint em 2013 por 22 mil milhões de dólares, o que deixou o grupo endividado. Nas últimas semanas, o SoftBank anunciou o plano de encaixar 14 mil milhões de dólares através da venda de activos, nomeadamente a venda de acções que detém na chinesa Alibaba.

O SoftBank pagará 17 libras em dinheiro por cada acção da ARM, um prémio de 43% face ao valor de fecho de sexta-feira, nos 11,89 libras. As acções do SoftBank não estão esta segunda-feira a negociar, por ser feriado em Tóquio. O negócio está ainda dependente dos accionistas da ARM aceitarem o acordo, mas segundo o comunicado do SoftBank o conselho de administração da ARM confirmou a sua intenção de recomendar a aceitação do acordo que poderá ficar fechado no terceiro trimestre de 2016 (período que termina no final de Setembro). A ARM ficará uma subsidiária do SoftBank.

O SoftBank, cuja administração já aprovou o negócio, garante que é sua intenção manter a organização da ARM, incluindo a sede em Cambridge, bem como o quadro de gestão, marca e modelo de negócio baseado em parcerias.

E numa altura em que os britânicos preparam a saída da União Europeia, o SoftBank diz, em comunicado, que este investimento marca “o nosso forte compromisso com o Reino Unido”, salientando que pretende continuar a retirar vantagens do “talento em ciência e tecnologia” de Cambridge. Por isso, admite duplicar o número de trabalhadores da ARM no Reino Unido nos próximos cinco anos.

No Twitter, o novo ministro das Finanças britânico, Philip Hammond, diz que este investimento do SoftBank será o maior vindo da Ásia para o Reino Unido, realçando a criação estimada de postos de trabalho, o que permitirá tornar “esta grande companhia britânica num fenómeno global”. Acrescenta, ainda, que “três semanas depois do referendo, mostra que o Reuno Unido não perdeu qualquer brilho para os investidores internacionais”.

O presidente do SoftBank, Masayoshi Son, citado nesse mesmo comunicado, assume que “esta é das aquisições mais importantes que fazemos, e esperamos que a ARM seja um pilar do crescimento do SoftBank”. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA