Singapura propõe o fortalecimento de laços económicos com a África

G. Jayakrishnan, Director de Grupo no Oriente Médio e África para a International Enterprise (IE) Singapore. (Foto: D.R.)

Os laços económicos entre Singapura e a África intensificam-se gradativamente. De 2004 a 2014 os investimentos directos de Singapura em África aumentaram a uma taxa composta de crescimento anual de 5,9%. Até finais de 2014, os investimentos cumulativos de Singapura em África alcançaram S$22.1 biliões (ou US$17,5 biliões de dólares).

Actualmente mais de 60 empresas de Singapura operam em 50 países da África, entre eles, Angola, Egito Etiópia, Gana, Costa do Marfim, Quénia, Moçambique, Marrocos, Nigéria, Tanzânia, África do Sul e Uganda. Entre os sectores podemos citar commodities agrícolas, gás e petróleo, transporte e logística, tecnologia e infraestrutura urbana (plano mestre, energia e água).

Na International Enterprise (IE) Singapore, o Director do Grupo no Oriente Médio e África, Sr. Jayakrishnan, disse: “É entusiasmante ver o crescente interesse e uma compreensão mais matizada da oportunidade africana entre a comunidade de negócios de Singapura. Ao mesmo tempo, nos sentimos estimulados pela receptividade dos parceiros nos setores público e privado da África à crescente participação de Singapura”.

Um magnífico postal de Singapura. (Foto: D.R.)
Um magnífico postal de Singapura.
(Foto: D.R.)

A IE Singapore é o órgão governamental de Singapura que promove o comércio e investimentos no exterior. Com escritórios na África do Sul e Gana, ela conecta os governos e empreendimentos africanos a empresas de Singapura com soluções relevantes para o mercado. Ela também compartilha os mais recentes avanços com as empresas de Singapura para elevar a conscientização sobre as oportunidades no continente.

O Sr. Jayakrishnan disse ainda que “À medida que a África vem passando por uma rápida urbanização, haverá uma crescente demanda por soluções em especialização em gestão e planejamento urbano, prestação de serviços públicos (água, energia), habitação, transporte e logística.

Singapura tem muito a oferecer nessas áreas, dada nossa própria história de crescimento urbano muito recente. A crescente classe média africana também gera potencial para empresas nos setores varejista, de alimentação e consumo oferecerem produtos e serviços que atendam as demandas dos emergentes consumidores africanos.”

O cenário tecnológico em África vem crescendo em ritmo acelerado, com a adopção de tecnologia que causa impacto no comportamento do consumidor e nas operações de trabalho. Isso inclui soluções de pagamento, logística e entrega, e-learning (ensino electrónico) e tecnologia de drones para monitoramento agrícola e de produtividade. Apesar desses desenvolvimentos, a África como um todo permanece amplamente carente, criando potencial para que interessados de Singapura contribuam.

Soluções urbanas

A África passa por um processo de rápida urbanização, gerando a necessidade de habitação, saneamento, transporte e energia. Planejamento urbano é uma área que Singapura tem desenvolvido experiência, dada suas limitações territoriais.

A gestão hídrica é outra área para parcerias. Carente de recursos hídricos, Singapura “abriu quatro torneiras” para garantir um fornecimento sustentável de água para sua população. Isso incluiu: i) água de nossas áreas de captação, ii) água importada, iii) água reciclada e iv) água dessalinizada.

A água reciclada tem papel cada vez mais importante para que Singapura atinja seu objectivo de se tornar autosuficiente. Introduzida em 2003, baseia-se em avançada tecnologia de membrana e atualmente é capaz de atender até 30% da necessidade de água de Singapura. Com isso espera-se atender até 55% da futura demanda de água de Singapura até 2060. A Hyflux é uma empresa de Singapura que tem realizado incursões na Argélia, Egipto e Tanzânia.

Produção

Com os governos africanos incentivando os produtos nacionais como substitutos para produtos importados, há potencial para empresas de Singapura produzirem no mercado. A dimensão e demografia privilegiada da África apresentam potencial significativo de crescimento do consumo. Indorama, Olam, Tolaram e Wilmar são importantes exemplos de empresas de Singapura com ampla presença no continente, com instalações de processamento integradas.

Singapura: Porta de entrada para a Ásia

Localizada no centro da Ásia, Singapura é um grande impulsionador para empreendimentos africanos agarrarem as oportunidades de crescimento da Ásia. Singapura é um centro financeiro e empresarial internacional, onde diversas empresas multinacionais estabeleceram centro de operações regionais ou globais.

O outro lado nocturno de Singapura. (Foto: D.R.)
O outro lado nocturno de Singapura.
(Foto: D.R.)

A localização estratégica de Singapura, o status de ser um dos principais portos, bem como seu aeroporto de nível internacional conferem conectividade incomparável com a Ásia e o resto do mundo. Entre as empresa africanas que se estabeleceram em Singapura temos a Adcorp, Sasol e Sahara Energy.

Desenvolvendo laços e catalisando parcerias – Fórum de Negócios África-Singapura 2016

Para ajudar empresas africanas e de Singapura a se conectarem e discutirem parcerias, a IE Singapore organizou o Fórum de Negócios África-Singapura (ASBF). Desde 2010 o fórum já reuniu 2 mil líderes empresariais e governamentais de 30 países. Uma plataforma de negócios pioneira para promover investimentos, comércio e liderança de ideias inovadoras entre a Ásia e a África, a quarta edição será realizada em Singapura nos dias 24 e 25 de agosto de 2016.

A ASBF 2016 abordará uma ampla gama de questões críticas em torno do cenário económico da África, fornecerá ideias em relação às vantagens competitivas de Singapura, e identificará oportunidades para uma colaboração estratégica entre as duas regiões. Um destaque do programa deste ano é o Painel da Ásia, onde representantes africanos tem acesso a informações sobre o histórico de crescimento asiático. O Sr. Tharman Shanmugaratnam, Vice Primeiro Ministro de Singapura e Ministro Coordenador de Políticas Económicas e Sociais, será o principal palestrante do evento. (APO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA