São Tomé e Príncipe/Eleições: Principais candidatos exercem direito de voto

Cidadão santomense durante o exercício de voto (Foto: Cedida pela STP-Press)

O presidente cessante da República de São Tomé e Príncipe e candidato a sua sucessão, Manuel Pinto da Costa, depositou o seu voto neste domingo, por volta das 11h45, hora local, na zona de Pantufo.

Depois de depositar o voto na assembleia número seis, mesa dois, Pinto da Costa disse acreditar na vitória, porque trabalhou para isso, e reafirmou o compromisso de ser o presidente da estabilidade.

Criticou o governo por, no dia de reflexão, fazer inaugurações de infraestruturas, o que considerou de irregular, assim como a imprensa santomense, por, durante a campanha eleitoral, dar “prioridade ao candidato apoiado pelo partido no poder”, referindo-se a Evaristo Carvalho.

O canditado Evaristo Carvalho, o segundo no boletim de voto, votou as 12 horas locais, numa escola primária.

À saída, Evaristo Carvalho também mostrou-se confiante na vitória e apelou aos eleitores recenseados a afluírem às urnas para escolher o futuro Presidente de São Tomé e Príncipe.

A única mulher à corrida presidencial votou numa escola primária, em Viana da Mota, e, falando à imprensa nacional e internacional, apelou aos cidadãos santomense a compareceram em massa e votarem em consciência, para que as eleições decorram em clima de paz e de festa.

O concorrente Manuel do Rosário votou em Lobata e pediu esclarecimento da Comissão Eleitoral Nacional, por, no boletim de voto, constarem os nomes de pessoas cujas candidaturas foram reprovadas por não reunirem requisitos.

Duzentas e onze assembleias de votos foram abertas por volta das 7 horas para um total de 111.222 eleitores, no país e na diáspora, exercerem o direito de cidadania.

Com 190 mil habitantes (censo de 2012), a República de São Tomé e Príncipe tem sete distritos municipais: Água Grande, Cantagalo, Caué, Lemba, Lobata, Mezochi e Pagué, na região autónoma de Príncipe.

Concorrem ao cargo de Presidente da República, o presidente cessante Manuel Pinto da Costa, o vice-presidente do Parlamento, Evaristo de Carvalho, a ex-primeira ministra, Maria das Neves, o professor Manuel do Rosário e o economista Hélder Barros. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA