Rede sanitária cresce no município da Caála

MINISTRO DA SAÚDE, LUÍS SAMBO (AO CENTRO), REÚNE-SE COM QUADRO NA CAÁLA (Foto: FRANK BEU)

A rede sanitária no município da Caála, 23 quilómetros da cidade do Huambo, está a crescer com o surgimento de novas unidades nas comunidades rurais e novos pontos urbanos, aproximando os serviços a população.

A confirmação é do administrador do município da Caála, Victor Tchissingui, quando falava no encontro com o ministro da Saúde, Luís Gomes Sambo, que visitou o sector na região.

Referiu que está em curso a construção de um centro de saúde na comuna da Catata, dois postos nas aldeias de Candongue e de Chikulundunda, regiões localizadas na comuna do Cuima.

O administrador informou que estão a ser construídos também um centro de saúde na nova centralidade do município da Caála, dois postos de saúde e as respectivas residências para os técnicos na comuna da Calenga, tudo para aproximar os serviços médicos nas aldeias e pontos urbanos em evolução nesta circunscrição.

Apesar deste crescimento, segundo Victor Tchissingui, o sector ainda tem insuficiência de recursos humanos, falta de alguns equipamentos de conservação de vacinas nas unidades sanitárias periféricas e insuficiência de transportes para as equipas móveis.

O município da Caála possui 27 unidades sanitárias, nomeadamente, um hospital, cinco centros de saúde e 21 postos distribuídos nas comunas da Calenga, Catata, Cuima e comuna sede.

Possui dez médicos, 405 técnicos e 47 quadros administrativos.

O hospital local oferece 19 serviços de especialização para atender os 279 mil e 792 habitantes da municipalidade.

No final da visita ao município da Caála, o ministro de saúde, Luís Gomes Sambo, entregou duas ambulâncias para o apoio médico nesta região. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA