Rainha Isabel II aceita resignação de Cameron

(REUTERS)

David Cameron já entrou o pedido para sair do Governo à rainha Isabel II, que o aceitou. E propôs Theresa May para o suceder. David Cameron já se despediu de Downing Street.

A rainha “aceitou” o pedido de demissão de David Cameron, segundo um comunicado do Palácio de Buckingham, citado pela BBC.

OriginalSize-2016_07_13_17_34_57_289579David Cameron já estava no Palácio, para onde se deslocou depois do último discurso em Downing Street. O até agora primeiro-ministro britânico anunciou a resignação ao cargo depois do referendo de 23 de Junho ter dado a vitória ao Brexit. Com a sua saída, abriu espaço para a nomeação de um novo líder do Partido Conservador, que se tornaria, também, primeiro-ministro.

Antes de entregar o pedido de demissão à rainha, David Cameron discursou, pela última vez como primeiro-ministro, à porta do número 10 de Downing Street, onde compareceu com a mulher e os filhos.

Desejou boa-sorte a Theresa May, dizendo que o país precisa de uma líder forte e estável. Voltou a referir tratar-se da segunda primeira-ministra mulher na história do Reino Unido e pela mão do partido conservador.

No discurso falou do orgulho do seu tempo como primeiro-ministro, enumerando o que considerou ser várias conquistas suas, como o número de crianças com acesso a escolas gratuitas e às crianças que no exterior beneficiaram de água potável com a ajuda do Reino Unido. Acredita ainda ter fortalecido o sistema nacional de saúde (NHS) e as forças armadas.

O espírito de serviço que encontrou é, disse, notável. Agradeceu a todos, nomeadamente aos que escreveram cartas e emails nestes seis anos de comando do Governo, pessoas que, diz, provavelmente nunca conhecerei.

Ter sido primeiro-ministro foi a maior honra que teve na sua vida. O seu único desejo, acrescentou, “é o continuado sucesso do país”.

Ainda admitiu que apesar dos políticos serem vistos como cheios de argumentários, os britânicos têm um grande sentido de “fair play” e a maior parte “quer o bem do primeiro-ministro”.

Depois de terminar o discurso, seguiu para o Palácio de Buckingham, para entregar o pedido de demissão, que já foi aceite. E despediu-se do país num tweet. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA