Puniv do Cazenga com falta de energia eléctrica no período nocturno

(Foto: Facebook)

A constante falta de energia eléctrica no Centro Pré-Universitário do Cazenga (Puniv) coloca em risco o processo de ensino e aprendizagem dos mais de 700 alunos da instituição no período nocturno.

Em declarações à Angop, o subdirector pedagógico, Félix Fernandes, que falava a propósito do actual cenário que se vive na instituição de ensino, disse que a escola não tem capacidade financeira para reparar o gerador avariado e que já funciona há mais de duas décadas.

Fez saber também que a direcção já accionou todos os mecanismos possíveis para inverter a situação, mas até ao momento a situação persiste.

Segundo o responsável, para minimizar o quadro, a direcção estabeleceu um horário durante o mês em que os alunos recebem aulas todos os sábados das 7 às 13 horas e 30 minutos.

Admitiu que a falta de energia tem, de certa medida, desmotivado os alunos no seu processo de aprendizagem, até mesmo em frequentar as aulas aos sábados.

Observou que não há hipóteses de canalizar os estudantes em outras instituições de ensino na circunscrição porque se encontram com maiores dificuldades.

Segundo relatos de estudantes interpelados pela Angop e que preferiram não se identificar, o gerador apresenta essas dificuldades desde o final do ano 2015.

Os discentes informaram existem estudantes que preferem assistir aulas somente aos sábados devido aos transtornos causados com as constantes falta de energia eléctrica em algumas artérias do município.

“Muitos dos estudantes estão agastados e frustrados com o cenário que vivemos desde o ano passado e inúmeros já desistiram definitivamente porque quase nada se aprende com esse mecanismo que a direcção encontrou para transmitir os conteúdos programáticos”, afirmaram os entrevistados.

A instituição conta com 14 salas de aulas, três laboratórios, 102 professores distribuídos em três turnos e 2.240 alunos. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA