Portugal regista a maior queda nas vendas a retalho da UE

(Bloomberg)

As vendas a retalho cresceram 0,4% em Maio, tanto na Zona Euro como na União Europeia. Portugal registou por outro lado, a maior queda ao nível da União Europeia: as vendas recuaram 1,7% no quinto mês do ano.

As vendas a retalho avançaram 0,4% no mês de Maio, tanto na Zona Euro como na União Europeia, face a Abril, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira, 5 de Julho, pelo Eurostat. No quarto mês do ano, o volume de vendas a retalho tinham aumentado 0,2% na zona da união monetária e crescido 0,6% na União Europeia.

Entre os estados-membros, as maiores subidas deste indicador foram registadas pela Suécia (+2,1%), Estónia (+1,5%) e Irlanda (+1,3%). Do outro lado da tabela está Portugal a liderar a lista das maiores descidas. As vendas a retalho em Portugal em Maio, comparativamente com Abril, desceram 1,7%. Em segundo lugar está a Roménia (-1,6%), seguida da Dinamarca (-1,1%).

A venda de produtos não-alimentares registou uma subida de 0,7% em Maio, face a Abril, e foi o principal responsável pelo avanço de 0,4% do volume de vendas a retalho na Zona Euro. O segmento “comida, bebidas e tabaco” e combustíveis manteve-se estável no quinto mês deste ano.

Olhando para a união a 28, os produtos não-alimentares registaram um crescimento de 0,6% e foram os principais alicerces para o crescimento de 0,4% do volume de vendas a retalho em Maio. Tal como se verificou para a Zona Euro, o sector “comida, bebidas e tabaco” e combustíveis manteve-se estável. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA