Países africanos reconhecem papel insubstituível das mulheres

Mulher africana (Foto: Angop)

A maior parte dos estados africanos hoje reconhecem o papel fundamental e insubstituível das mulheres, a sua influência na resolução dos conflitos, no desenvolvimento económico e na aplicação da justiça social.

A afirmação é da vice-decana do Instituto Superior Politécnico da Universidade José Eduardo dos Santos, Bernicia Zita Benguela, em declarações, quinta-feira, à Angop, no quadro do Dia da Mulher Africana, que se assinala no dia 31 deste mês.

Disse que a mulher africana, a partir do século XX, tem tido uma participação mais activa no desenvolvimento do continente.

Segundo a académica, vários países conseguiram avanços consideráveis em direcção à equidade, especialmente em termos de políticas e de legislação, assim como no âmbito da saúde e da educação.

Na sua visão, relativamente à participação das mulheres no processo de definição de prioridades das políticas governamentais, a presença de um elevado número de mulheres na vida política leva a uma mudança de prioridades e melhora a qualidade de governação.

Frisou que o número de mulheres nos governos cresceu significativamente, com muitas líderes políticas a servirem-se da própria posição para tomar medidas concretas a favor da equidade no género.

Para que esta participação seja activa, Bernicia Zita Benguela sublinhou que a mulher africana deve aumentar o seu nível académico e participar nos programas de governo que visam a sua integração. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA