Mourinho chega ao Manchester United com “guarda-chuva” e a “querer tudo”

(Reuters)

Na apresentação enquanto treinador dos “red devils”, José Mourinho diz-se preparado para o desafio e avisa: “Eu quero tudo”. Este tudo significa “ganhar todos os jogos e jogar bem”.

Não se assume “Special One” nem promete ser campeão na próxima época, mas, ainda assim, José Mourinho, na apresentação como treinador do Manchester United, não fugiu ao seu estilo. “Eu quero tudo, eu quero vencer jogos, não quero conceder golos”, disse o treinador português que ainda assim assume que “não vamos conseguir tudo, mas queremo-lo”.

O técnico português garantiu “que este desafio não me deixa nervoso, chega no momento ideal da minha carreira”. Disse ainda estar “um pouco frustrado” por não disputar a Liga dos Campeões para depois dizer que se tudo correr bem será durante “apenas uma época que não estamos lá”.

No que está a ser lido pela imprensa britânica como uma tirada apontada ao anterior treinador do United, Louis Van Gall, Mourinho garantiu nunca ter sido muito bom “a jogar com as palavras ou a esconder-me detrás de palavras, nem a esconder-me detrás de filosofias”.

“Fui sempre muito mais agressivo na minha abordagem com os riscos que isso, obviamente, acarreta. Seria fácil, até honesto e pragmático da minha parte, focar-me no facto de não estarmos qualificados para a Liga dos Campeões”, prosseguiu José Mourinho.

O português afirmou também não ter nada a provar, porque “enquanto alguns treinadores não vencem títulos há 10 anos, alguns nunca ganharam e a última vez que eu ganhei foi há um ano”. “Se eu tenho alguma coisa a provar, imaginem os outros. É este o meu sentimento. Sinto que não tenho nada a provar aos outros, mas apenas a mim próprio”, concluiu.

Mourinho explicou que Ryan Giggs, glória do clube que foi técnico adjunto de Van Gall nas últimas épocas, decidiu abandonar o Manchester United porque “o trabalho que o Ryan queria, foi aquele que o clube decidiu atribuir-me”. Já sobre contratações, Mourinho preferiu dizer que tendo em conta o seu sistema de jogo quer apenas contratar “especialistas”, faltando dois tendo em conta que Zlatan Ibrahimovic e Eric Bailly já foram oficializados.

Do antigo treinador do United Alex Ferguson, Mourinho disse ter recebido dois conselhos: ir para Manchester com um “guarda-chuva” e com “uma garrafa de vinho”. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA