Moçambique e Índia reforçam cooperação bilateral

Conferência de imprensa conjunta do primeiro-ministro indiano (esq.) e o Presidente de Moçambique (AP)

Moçambique e Índia concordaram esta quinta-feira (07.07.), em incrementar a cooperação entre. A decisão foi tomada no quadro da visita de um dia que o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, efetuou a Moçambique.

A visita do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, culminou com a assinatura de três acordos de cooperação entre Moçambique e a Índia. Os acordos cobrem os domínios do combate à droga, produção e comercialização agrícola e a área da juventude e desportos.

Os documentos foram rubricados no final de conversações entre o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi.
O acordo na área agrícola prevê a produção e comercialização de feijão em Moçambique que deverá ser exportado para a Índia.

Comércio entre os dois países aumentou cinco vezes em cinco anos

As exportações moçambicanas para a Índia beneficiam de isenção, facto que contribui para que os investimentos possam fluir, conforme sublinhou no seu discurso o Presidente moçambicano Filipe Nyusi.

“Sabendo que há facilidades de colocação de produtos na Índia isso estimula as nossas exportações, mas sobretudo estimula também a produção.”

Segundo dados divulgados pelo Times of India, um quarto dos investimentos indianos na África Oriental estão aplicados em Moçambique. O comércio entre os dois países aumentou cinco vezes nos últimos cinco anos e representa atualmente cerca de dois mil milhões de dólares anuais (1,8 mil milhões de euros).

Os dois países já cooperam em domínios como desenvolvimento da agricultura e segurança alimentar, transferência de tecnologias, desenvolvimento de recursos humanos, construção de infraestruturas económicas e sociais, energia, hidrocarbonetos e saúde.

Segurança e defesa outros domínios de cooperação

O primeiro-ministro da Índia disse que o seu país está interessado em incrementar a atual cooperação e estender a outras áreas como a “segurança e defesa são igualmente áreas em que a Índia está disponível para cooperar com Moçambique se for solicitada”.

O primeiro-ministro indiano referiu-se ao carácter histórico das relações entre os dois países, tendo recordado que cerca de 20 mil moçambicanos são descendentes de famílias provenientes da Índia, que se instalaram em Moçambique há mais de um século.

O Presidente Filipe Nyusi indicou que Moçambique propôs, igualmente, novas áreas de cooperação com a Índia. “Realçamos o interesse de Moçambique, e que foi bem correspondido pela parte indiana, a necessidade de mais investimentos na área da água e saneamento, assim como na área de novas tecnologias de informação e comunicação. Nós agora queremos dar mais espaço ao setor privado às empresas moçambicanas”, sublinhou o Presidente moçambicano.

Para além das conversações com o Presidente Filipe Nyusi, o primeiro -ministro da Índia, Narendra Modi, deslocou-se ao Parlamento e visitou projetos com investimentos do seu país.

Última visita do chefe do executivo indiano foi há 34 anos

Previa-se que o governante indiano fizesse acompanhar-se nesta visita a Moçambique por uma missão empresarial com o objetivo de explorar novas oportunidades de negócios, facto que não chegou a acontecer. Desconhecem-se as razões.

Esta foi a primeira visita de um primeiro-ministro da Índia a Moçambique nos últimos 34 anos e a Índia foi o primeiro país asiático a ser visitado por Filipe Nyusi na sua qualidade de chefe de Estado moçambicano, tendo-se deslocado àquele país em agosto de 2015.

Depois de Moçambique, o primeiro-ministro indiano segue para a África do Sul, tendo ainda previstas visitas à Tanzânia e Quénia. (DW)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA