May diz que não vai formalizar saída da UE sem que tenha uma abordagem de todo Reino Unido

Primeira-ministra britânica, Theresa May (esquerda), e premiê escocesa, Nicola Sturgeon, durante encontro em Edimburgo. 15/07/2016 REUTERS/Russell Cheyne (reuters_tickers)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse nesta sexta-feira que o Reino Unido não irá iniciar formalmente as conversas sobre a separação da União Europeia até que haja um acordo em torno de uma abordagem de todo o país.

May fez o comentário após encontro com a primeira-ministro escocesa, Nicola Sturgeon, líder do governo pró-independência que disse que os escoceses favoráveis à UE não deveriam ser forçados a deixar o bloco contra a sua vontade e que está procurar formas de manter a Escócia filiada ao bloco.

Sessenta e dois por cento dos escoceses votaram pela permanência na UE e 38 por cento mostraram-se contrários no referendo do dia 23 de Junho, enquanto no Reino Unido como um todo 52 por cento do eleitorado escolheu o rompimento, e os 48 por cento restantes se opuseram a ele.

“Já disse que não irei invocar o Artigo 50 até que eu ache que temos uma abordagem do Reino Unido e objectivos para negociações, acho que é importante estabelecermos isto antes de invocar o Artigo 50”, disse May, em referência ao processo formal de rompimento com a União Europeia.

May contou que sua decisão de visitar a primeira-ministra escocesa em seu próprio território menos de 48 horas depois de tomar posse enfatiza a determinação de manter a Escócia no Reino Unido depois que o Brexit, a saída britânica da UE, ressuscitou o tema da independência, que os escoceses rejeitaram em um referendo em 2014.

Nicola Sturgeon disse que irá explorar todas as opções para manter sua nação no bloco e May, que apoiou a campanha britânica do “fica”, disse desejar que o governo escocês se envolva nas conversações sobre a desfiliação.

“Estou disposta a ouvir as opções e fui bem clara com a primeira-ministra hoje de que quero que o governo escocês esteja totalmente engajado em nossas negociações”, disse May. “Quero obter o melhor acordo possível para o Reino Unido como um todo.” (REUTERS)

(por Michael Holden)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA