Líder parlamentar do MPLA recomenda audácia no combate à crise

Virgílio de Fontes Pereira - Presidente da bancada parlamentar do MPLA (Foto: Lucas Neto)

O presidente do Grupo Parlamentar do MPLA, Virgílio de Fontes Pereira, encorajou nesta sexta-feira, em Luanda, os angolanos a terem audácia, sabedoria, espírito de sacrifício e frontalidade, por forma a darem “combate” mais efectivo à crise económica e financeira.

“Nós amamos os angolano e por isso temos de estar todos cientes de que é por Angola que temos de lutar, para fazer face à crise”, referiu o parlamentar, no âmbito do segundo e último dia das VI Jornadas daquele grupo parlamentar.

Considerou que a crise tem trazido elementos positivos para o país, na medida em que o seu combate obriga o Executivo a criar várias políticas para corrigir eventuais erros.

Nesta senda, disse ser necessário espírito de missão, inteligência e, sobretudo, patriotismo de todos os angolanos, para ajudarem a ultrapassar esse cenário adverso.

Garantiu que os deputados do MPLA vão continuar a prestar subsídios ao presidente e à direcção do partido, na formulação de políticas que garantam a rápida saída da crise.

“Nós, os deputados do MPLA, estamos determinados, com a nossa sabedoria, modéstia, humildade, empenho e desempenho, a dar a nossa contribuição naquilo que o presidente e a direcção do partido desejarem de nós”, exprimiu.

Disse que estão prontos e vão à luta para ajudar a debelar a crise e garantir o bem-estar do povo.

Mostrou-se confiante que o MPLA e os angolanos venham a vencer esta crise, tal o fizeram em outras ocasiões adversas da sua história de 41 anos como nação independente e soberana.

Reconheceu que as VI Jornadas do Grupo Parlamentares do MPLA decorrem num contexto difícil, resultante da baixa do preço do petróleo (maior produto de exportação) no mercado internacional, que fez reduzir para a metade as receitas do Estado.

No quadro deste debate, referiu que os deputados do MPLA têm “emprestado” a sua sabedoria aos órgãos do partido, desde as bases até ao Comité Central.

Lembrou que foram os deputados do MPLA que suportaram, no essencial, o debate promovido pela Assembleia Nacional, em Março último, sobre a situação económica e financeira do país.

Disse, por outro lado, que os deputados do MPLA estiveram sempre engajados no processo orgânico da preparação do VII Congresso do partido, marcado para Agosto próximo, no qual também têm avaliado o modo como a organização encara a actual situação.

“Também temos estado a analisar a forma como o MPLA vai se disponibilizar para continuar a comandar os destinos do país, tomando uma decisão que todos auguramos que seja inquestionável: a reafirmação da liderança do MPLA, pelo presidente José Eduardo dos Santos”, precisou.

As VI Jornadas do Grupo Parlamentar do MPLA iniciaram quinta-feira última, com visitas em diferentes locais de interesse económico e social da província de Luanda.

Decorrem sob o lema ““A Estratégia para a Saída da Crise Económica e Financeira”.

Neste encontro, os deputados estão a partilhar com o governador de Luanda, Higino Carneiro, e com outros militantes que assumem funções noutros órgãos do país o modo como estão empenhados na materialização das medidas traçadas pela direcção do MPLA e pelo Executivo para a saída da crise.

Vão igualmente avaliar o modo como estão a ser equacionados e desenvolvidos os chamados “programas dirigidos”, que constituem o ponto forte e a esperança para que, num futuro próximo, se possa debelar a crise.

Participam no encontro, que termina ainda hoje, 120 deputados, com destaque para o vice-presidente e o secretário-geral do MPLA, Roberto de Almeida e Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”, respectivamente, assim como o governador de Luanda, Higino Carneiro. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA